sexta-feira, 7 de maio de 2010

Furto directo premiado

Não gosto de mexericos, mas por outro lado, há coisas de tal modo significativas e indiciadoras do estado da Nação, que não devem ser deixadas à margem mas merecem profunda reflexão. O «furto directo», muito diferente da «acção directa», como bem explica Pedro Coimbra em «Novo conceito de acção directa, ou nova figura jurídica?» onde sugere que Ricardo Rodrigues poderá ser considerado precursor deste conceito ao furtar dois gravadores a jornalistas que o entrevistavam, caso filmado e divulgado em vídeo, veio esclarecer melhor a «virtualidade dos deputados», como refere Pedro Ivo Carvalho.>

Mas apesar da atitude escandalosa, inqualificável, mais do âmbito dos políticos de Hitler do que de uma «democracia» ocidental, «Ricardo Rodrigues não tem intenção de demitir-se» ou afastar-se da ribalta e teve o privilégio de ter o apoio pessoal de «Francisco Assis» e de a bancada do PS lhe ter manifestado solidariedade.

E além do apoio pessoal de Francisco Assis e da manifestação da bancada do partido, foi condecorado com uma promoção adequada ao seu mérito musculado, como é publicado sob o título «Deputado do furto eleito conselheiro» no Conselho Superior de Segurança Interna.

Em «O caso dos gravadores» são apontados outros méritos deste «distinto» deputado a quem segundo o artigo, se deve muito do estado em que se encontra actualmente a Justiça depois dos quatro anos do anterior Governo em que teve cargo com poder. Também devem ser referidos os posts «Fugiu-lhe a mão para a verdade...» e «Poupando trabalho ao Procurador» e os textos neles linkados.

Mas, para encerrar este acervo de elementos informativos, é justo e dignificante que se refira que dentro do partido do homem da acção directa, surgiu uma voz de bom senso, a do professor VITAL MOREIRA que considera o acto "injustificável". Certamente que o professor com esta e outras atitudes anteriores se deve ter arrependido de entrar num fosso em que se encontra desambientado, no meio de companhias que não primam pela moral como demonstra o mais alto «defensor» da ética, agora metido na acção de «furto directo».

8 comentários:

Isabel Magalhães disse...

Num país civilizado o homem já teria arrumado o gabinete e iniciado o regresso aos Açores...

Mas estamos em Portugal e nem o próprio se demite (pudera! perder as benesses de deputado... era o que mais faltava!) nem é demitido pelo PM socialista Sócrates de Sousa que - já deu para entender - considera menos gravoso roubar do que mimar a Festa Brava (que de brava não tem nada mas ficaria fora do contexto escrever sobre isso aqui) como aconteceu com o ministro 'Allgarve com odor a Pinho' por quem não tenho qualquer simpatia nem deixo de ter.

Se estivesse agora a começar ía começar para outro lado qualquer!

Amaral disse...

Quero aqui deixar o meu aplauso à integração do deputado RR no Conselho Nacinal de Segurança onde, espero, lhe seja destinado o pelouro do larápios de menor gabarito, em reconhecimento da sua competência na matéria.

A. João Soares disse...

Cara Isabel,

Não só não foi demitido como foi aplaudido e recebido como um herói, o que mostra o estofo moral e ético dos políticos que o povo é chamado a eleger.

Em qualquer bando tem que haver cumplicidade, conivência, conluio. Um por todos, todos por um, para as piores acções. Os elementos do grupo sabem o ditado «quando se zangam as comadres, sabem-se as verdades». Daí todo o apoio que trocam entre si nas piores circunstâncias. E como não há ética e, quando falam nela, aparecem logo tipos como o do «furto directo» dos gravadores, como o mais alto representante de tal valor moral (!!!) nada de bom se pode esperar. É, como diz o meu amigo Luís, um «manicómio em autogestão». Trocam de lugares, sempre bem remunerados, para não se voltarem contra o chefe máximo. Agora tem de ser sublinhado o Vital Moreira que não quer vender a alma ao diabo e mostra que tem cabeça para raciocinar e não ser yesman

Com gente desta não se pode esperar nada de bom para os tempos futuros.
Os jovens com menos de 40 anos têm que começar a pensar a sério qual será o seu futuro e iniciar já a preparação de acção musculada para que estes viciados na malvadez deixem de ter acção, física, oral e de ideias.

Um abraço
João
Saúde e Alimentação

A. João Soares disse...

Caro Amaral,

É um ponto de vista interessante, iria lá constituir uma escola para furtar sem ser condenado. Ele até foi aplaudido pelos seus confrades!!! Isto tem um significado muito profundo e diz-nos como é a capacidade moral e ética dos deputados.
Parece que tudo isto reforça a imagem que acima dei de bandos. Estes indivíduos parecem mais preocupados com o mal-fazer do que em defender os interesses nacionais e criar melhor vida para os portugueses.
Como será o dia de amanhã? Será que nas gerações abaixo dos 40 alguém estará a pensar seriamente no seu futuro? Sáo esses jovens que têm de liderar o desenvolvimento de Portugal.

Um abraço
João
Sempre Jovens

Isabel Magalhães disse...

João;

Volta não volta lembro-me do caso de uma cidadã sénior que, num qualquer supermercado, tentou sair sem pagar um insignificante artigo de maquilhagem(?) no valor de 5 ou 6 euros. Apanhada, quis pagar e o gerente do super não permitiu. Creio que foi levada ao juiz... (se não foi alguém que me elucide e me conte o desfecho).

No caso em apreço, este pesporrente pedaço de deputado não só se apossou de algo alheio (ferramentas de trabalho) como atentou contra a liberdade de imprensa. E a bancada do governo acha isto tudo normal!

Eu tenho amigos socialistas, gente que acredita numa sociedade mas igualitária, mais fraterna, e não consigo deixar de pensar - e de me questionar - como é que eles encaixam estas cenas...



NB - Quanto ao VM, esse tem dias. É como o Manuel Alegre. Protesta muito mas vota com eles.

Abraço e bom fim de semana

I.

A. João Soares disse...

Querida Isabel,

Eles encaram o país como se fosse um quintal deles em que podem fazer tudo o que lhes agradar. E a nossa justiça, apoiada em leis feitas pelos políticos segundo os seus próprios interesses, não lhes toca. Na América a lei é igual para todos e os políticos são condenados como se fossem cidadãos normais.

O VM tem um passado conhecido e na campanha para eurodepuitado teve azares impróprios do seu grau académico. Fiz questão de o referir como uma bofetada nos outros socialistas que aplaudiram o que roubou os gravadores. E o certo é que lá dentro estão a aparecer discordantes.

No Sempre Jovens está um post sobre grandes alterações na humanidade e no comentário que fiz, a dada altura, referi que, por cá, a grande mudança será a desratização, ou desparasitação dos exploradores do povo, que terão todos um fim trágico, porque em breve as comadres se zangarão e ficarão a descoberto todos os podres desta gente malvadaa, que vive à custa da corrupção e dos roubos de gravadores e dos robalos de presente.
Tomem nota disto e daqui por dois anos venham aplaudir esta previsão, depois de as águas serenarem. Eles hão-de comer-se entre si, numa competição feroz para ficarem com as últimas migalhas do rectângulo.

Beijos
João
Saúde e Alimentação

Pedro Coimbra disse...

O que me deixa mais curioso é ver os camaradas de partido a defender o indefensável e a atacar quem se lhes opõe.
Lembra aquelas pessoas que são apanhadas em areia movediça e, em vez de ficarem quietinhas, estrebucham.
Como isso, vão-se enterrando mais e mais.
Com estes comportamentos no PS, Pedro Passos Coelho só tem que ficar quietinho para tomar o poder a breve trecho.

A. João Soares disse...

Caro Pedro Coimbra,

Quanto ao adjectivo «curioso» no início do seu comentário, eu diria «espantado», «admirado», «surpreendido»... Mas na realidade nada me surpreende da parte desta gente. Não se esqueça da manifestação apoteótica na AR na recepção a Paulo Pedroso quando saiu da penitenciária por motivo da suspeição de estar envolvido no caso da pedofilia da Casa Pia.

E agora aparece mais um caso que denuncia o estado patológico de perturbação dos «boys»:

Mais um processo contra um jornal

Foi só uma inocente graçola do 1.º de Abril, dia das mentiras. O AutoHoje desse dia resolveu anunciar que os preços dos combustíveis na Galp baixariam 0,22 cêntimos/litros para todos os felizes possuidores de cartão de militante no PS. "Boa notícia/PS dá descontos", assim rezava a chamada de primeira página (nem sequer era manchete!).
Acontece que na sede nacional do PS o estado de espírito é a atirar para o muito stressado. A crise, a falta de maioria absoluta, Manuel Alegre, Cavaco - enfim, só arrelias. O PS levou a sério a brincadeira do AutoHoje e decidiu processar o jornal. Mais um a "juntar" ao currículo de Sócrates.


Se o governo se mantiver, devemos ter cuidado porque no próximo 1º de Abril serão proibidas as tradicionais mentiras que não prejudicam ninguém.
Ao que nós chegámos!!! Os boys já não se contentam com uns peqienos «furtos directos» de coisas que se podem meter no bolso das calças!!!

Um abraço
João
Saúde e Alimentação