segunda-feira, 10 de maio de 2010

Colher informação para não errar

Dentro do são critério de que é indispensável pensar antes de decidir, os médicos apenas receitam a terapia depois de fazerem o diagnóstico, por vezes com o apoio de vários exames prévios variados e cruzados. Também na governação de um País, problema bem mais complicado por afectar milhões de cidadãos, se deve usar igual cuidado. Impõe-se ouvir opiniões de pessoas imparciais, conhecedoras dos problemas não apenas nos aspectos teóricos e científicos mas principalmente nos aspectos técnicos e práticos e nas suas implicações na vida dos mais desprotegidos e indefesos. E nas decisões, em momentos difíceis em que não se pode errar, nem entrar num esquema de zig-zag ou de começa, pára e volta a começar de outra forma, com os consequentes esbanjamento de recursos, depois de definidas as soluções que parecem melhores e de bem ponderadas, devem ser ouvidas as forças da oposição e outras forças vivas, para chegar a uma espécie de compromisso, ou de consenso.

É isso que tem feito o PM com o líder da força mais representativa da oposição e é isso que hoje faz o PR em conversa com os ex-ministros da Finanças dos últimos governos. A intenção não é má, embora o governador da Madeira afirme que todos esses ex-ministros contribuíram para a crise. Realmente esta não surgiu de repente do nada, mas, pelo contrário, foi germinando com a corrosão da estrutura financeira que foi desenvolvendo formas lesivas dos interesses nacionais, em benefício da corrupção e do enriquecimento ilícito, a que todos fecharam os olhos apesar de alguns terem alertado para esse cancro mortal. E depois da implosão social, os governantes continuam subordinados aos poderosos da alta finança a agir como marionetas bem seguras pelos cordelinhos de controlo, sem atacarem os pontos fracos causadores da derrocada que continua o seu trajecto demolidor.

Um facto curioso é que muitos desses sábios são professores universitários que sabem recitar de cor frases bombásticas de «grandes» cientistas, parecendo, no entanto, ignorarem o que isso tem realmente a ver com as realidades no terreno e sem saberem explicar por palavras simples essas regras para o povo as compreender. Mas a clareza não é o seu forte, porque para manterem a aura de sábios, convém usar de tabus, controlar os silêncios e usar sabiamente a burka dos génios!!!

Um dos problemas do País é o desemprego, mas esse não deve combater-se com investimentos de elevado custo que não resolvam necessidades fundamentais da população de hoje e de amanhã, que não sejam rentáveis, produtivos de bens que sirvam para consumo interno e para exportação. Sem estas características, tais «investimentos» são apenas esbanjamentos de ostentação de consumismo destruidores de recursos, já escassos. Investimentos há que se parecem com o facto de um remediado comprar um Jaguar ou um Maserati, quando as suas necessidades seriam bem resolvidas com um Smart, ou Citroen C-1. E o pior são os custos encarados com o crédito a juros elevados.

Outro problema é o fosso existente entre os mais ricos e os mais pobres. E lembram as conclusões do encontro das Fundações Portuguesas, que ocorreu na Fundação Eng. António de Almeida, no Porto, que o combate à pobreza "não se restringe a questões de distribuição de rendimentos". Segundo o presidente do Centro Português de Fundações, Emílio Rui Vilar, a erradicação da pobreza é uma "utopia", que comparou à abolição da escravatura: uma utopia também "que se tornou realidade".

Um dos alvos prioritários será a educação ensinando, ensinando a gestão da vida particular, a administração do dinheiro que é finito, o estabelecimento de prioridades nas necessidades a satisfazer, e paralelamente a formação profissional em moldes práticos por forma a criar mais riqueza, a ter flexibilidade de emprego, opinião própria que contribua para a inovação. Empreendedorismo que permita fazer face ao desemprego com a criação de actividades úteis, rentáveis e sustentáveis.

E se não forem esquecidos os objectivos claramente definidos e orientados estrategicamente para o desenvolvimento em benefício da população, então pode dizer-se que reduzir os investimentos bem decididos poderá estar errado e conduzir à estagnação.

Um ministro disse que a América saiu da crise de 1929 através do investimento público. Mas não se tratava do investimento no Jaguar e no Maserati referido atrás, mas na decisão judiciosa e proporcional à necessidade, rentável, geradora de recursos e de bens indispensáveis. Os políticos «intelectuais» procuram espantar o cidadão com tiradas de «elevado» saber, mas apresentadas de forma errada, por ignorância ou por má intenção.

2 comentários:

O Guardião disse...

O percurso errático dos (maus) políticos que temos (e que tivemos), que têm discursos diversos consoante estejam no poleiro oudele afastados (bem como os seus parceiros), está bem à vista pelo simples facto que nem um sequer admite ter culpas no cartório, nesta crise que nos assola.
Donzelas virginais, no respaldo de pensões substanciais e com avenças ou lugares conseguidos só porque um dia estiveram em lugares de decisão.
Para mim não passam de sujeitos sem vergonha na cara, para não ser demasiado ofensivo.
Cumps

RAMIRO ANDRADE - O PROVOCADOR disse...

NOSSOS PRESIDENTES DA REPÚBLICA SÃO TODOS UNS PARASITAS DE NOSSOS IMPOSTOS
.
ESSA QUE É A VERDADE !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

SABIAM QUE O SR. PRESIDENTE DA REPÚBLICA ANIBAL CAVACO SILVA TEM TRES REFORMAS ?

COMO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO
COMO DEPUTADO DA ASSEMBLÉIA DA REPUBLICA DAS BANANAS
COMO PRIMEIRO MINISTRO DE PORTUGAL
E CAMINHA ALEGREMENTE PARA TER A QUARTA REFORMA ( A DE PRESIDENTE DA REPÚBLICA DAS BANANAS ), PAGA PELOS OTÁRIOS DOS CONTRIBUINTES PORTUGUESES.

ALEM DESTAS REFORMAS PAGAS POR NÓS " CONTRIBUINTES " ........... AINDA TERÁ, QUANDO DEIXAR DE EXERCER FUNÇÕES DE PRESIDENTE AS SEGUINTES REGALIAS, PAGAS POR NÓS.

UMA VERBA ANUAL DE 150.000 EUROS ( CENTO E CINQUENTA MIL EUROS ) PARA GASTAR EM QUE QUISER
UM ESCRITÓRIO ALUGADO EM QUALQUER PARTE DE PORTUGAL ATÉ AO FIM DE SEUS DIAS, COM TODAS AS DESPESAS PAGAS
UMA SECRETÁRIA PAGA POR NÓS, OTÁRIOS DOS CONTRIBUINTES PORTUGUESES
UM AUTOMOVEL TOPO DE GAMA, COM TODAS AS DESPESAS PAGAS ( IMPOSTOS / MANUTENÇÃO / GASÓLEO / ETC ............ ) PELOS OTÁRIOS DOS CONTRIBUINTES
UM MOTORISTA PRIVADO ATÉ AO FIM DE SEUS DIAS
UM SEGURANÇA PRIVADO ATÉ AO FIM DE SEUS DIAS
DEVO DIZER TAMBEM QUE TODOS OS EX-PRESIDENTES TEM A MESMA MAMA, A SABER.

- JORGE SAMPAIO

- MÁRIO SOARES

- RAMALHO EANES

TODOS COM MAMAS DOURADAS A CUSTA DE NÓS CONTRIBUINTES PORTUGUESES.

PORQUE ESTES MAMÕES NÃO DÃO O EXEMPLO, E ABDICAM DESTAS BENESSES ???

NÃO PODEM !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

PORQUE SÃO SERES DIVINOS ACIMA DOS RELES MORTAIS CONTRIBUINTES PORTUGUESES, " DIRÃO ELES "......................

NÃO PODEM ....... SÃO DIREITOS ADQUIRIDOS, DIRÃO ESTES SENHORES !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

PESSOAS SEM CARÁCTER !!!!!!!!!!!!!!!!!

O SR. MÁRIO SOARES TEM O SEU ESCRITÓRIO DENTRO DE SUA FUNDAÇÃO, E DEBITA A NÓS CONTRIBUINTES 4000 EUROS ( QUATRO MIL EUROS ) POR MÊS.

O SR. JORGE SAMPAIO, JÁ DEVE TER GASTO OS NOVENTA MIL EUROS DOADOS PELO REI DE ESPANHA EM 2004 ............... HAHAHAHAHAHA / COITADO!!!!!!!!!!!!!!!!

TENHAM VERGONHA PARASITAS DA SOCIEDADE !!!!!!!!!!!! QUANTAS REFORMAS TEM ESTES MAMÕES TODOS ? DUAS / TRES / QUATRO ?????

TODOS QUEREM IMITAR O SR. MIRA AMARAL, QUE TRABALHOU 18 MESES, E SAIU DA CAIXA GERAL DE DEPOSITOS COM UMA REFORMA DE 18000 EUROS ( DEZOITO MIL EUROS POR MÊS DE REFORMA ) + A REFORMA COMO DEPUTADO + O CARGO " MAMA " DA EDP.

EXISTEM MUITOS A MAMAR NAS TETAS INESGOTÁVEIS DE NOSSOS IMPOSTOS, E ENQUANTO TIVERMOS UM POVO IGNORANTE, QUE SE DEDICA APENAS A:

VER A MERDA DO FUTEBOL
IR AO FADO
Á IR A FÁTIMA
E VER A MERDA DAS NOVELAS
ESTAREMOS NAS MÃOS DESTA GENTE ..................... A CAMBADA QUE DESGOVERNA NOSSAS VIDAS.

CUMPRIMENTOS A TODOS.

RAMIRO LOPES ANDRADE, o argelino