sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Cogumelos exigem precaução

Já ouvi dizer: «todos os cogumelos podem ser comidos, mas alguns só se comem uma vez». Neste período do ano, o consumo de apetitosos cogumelos com nomes como míscaros, sanchas, tortulhos aumenta. Mas muita gente ignora os cuidados a ter e o aspecto de espécies suspeitas de serem venenosas.

Segundo a notícia Dois mortos e oito vítimas por causa de cogumelos, três mulheres de Pombal foram internadas, ontem, quinta-feira, no Hospital dos Covões, em Coimbra, vítimas de intoxicação por ingestão de cogumelos venenosos. Em duas semanas, há já dez ocorrências na região Centro. Duas pessoas morreram.

É bom não esquecer que a ingestão de espécie venenosa provoca lesões muito graves e obriga a transplantes hepáticos de urgência.

Haja prudência e, na duvida, não arrisque a vida.

4 comentários:

Maria Letra disse...

Amigo João Soares,
Eis aqui um assunto que sempre me preocupou. Quando residia em Itália, como ia comprar muitas coisas aos úteis e interessantes mercados públicos, um dia perguntei a uma senhora - onde normalmente ia comprar os legumes - como é que sabiam se os cogumelos que vendiam não eram venenosos. Respondeu-me que, antes de serem postos à venda, eram verificados por 5 inspectores e que a prova da inspecção teria de estar sempre com o vendedor, em caso de ser-lhe solicitada.
Se isto é verdade, é muito bom, contudo, sempre tive muito medo. Mas continuo a comprar, pois substitui-me a carne que gosto muito de evitar.
Gostaria de saber onde teriam sido comprados os cogumelos venenosos que vitimaram estas pessoas. Sabe, por acaso?
Um beijo.
Maria Letra

A. João Soares disse...

Querida Milai,

Estou inclinado a acreditar que as pessoas que foram intoxicadas com a ingestão de cogumelos foram as próprias colhedoras. Quando era miúdo colhi muitos e não corri risco por ter cingido a minha acção apenas a uma espécie, embora soubesse que havia outras de confiança, mas que podiam levar a apanhar outras (tóxicas).de aspecto parecido.
A inconsciência ou a ignorância pode ter levado as pessoas a querer encher o cesto mais depressa aproveitando espécies perigosas.

Não vejo praticável que, cá, cada lote de cogumelos a vender em qualquer praça, fosse previamente analisado por cinco inspectores.

Beijos
João

Maria Letra disse...

Querido amigo,
Bom comentário ao meu comentário! Óptimo!
Quando refiro soluções através do Amor, eu sei que este desejo não passará duma utopia. Não importa. Devo, porém, acrescentar, que eu tenho como base para esta minha 'esperança', um dado importante: o da necessidade urgente de re-estruturar o ensino a partir da pré-primária e cultivar na criança toda uma série de atitudes que tenham como objectivo a sua inserção num novo mundo, procurando eliminar sentimentos materialistas em cada uma dessas atitudes. Chamem-lhe utopia, amigo, mas este seria o princípio que eu defenderia. Se reparar bem, a criança é educada de tal forma que o seu egoísmo chega a ser insuportável. Tudo lhes é facilitado, porque se assim não fôr, a criança pode 'ficar traumatizada'. Claro está que não é fácil, no contexto geral dos métodos de educação que existem, levar a cabo uma tão dura disciplina. Estou a recordar este meu desejo, desde o primeiro filho, em que eu pedia a todas as visitas que não trouxessem prendinhas quando nos visitassem porque a criança começava, de muito nova, a aliar a visita a um bem material, que chega por tabela. Eu preferia ficar com a prenda, se a oferta desse prazer a quem a fazia, oferta essa que eu daria sempre que o meu filho fizesse algo que eu desejasse recompensar. Não daria no momento, mas dava um dia depois, dizendo quem tinha oferecido e porquê.
Vou fazer aqui uma pausa. A minha filha está aqui ao meu lado e diz-me que se recorda, mas que os croissants que a Tia Esmeralda trazia seria um crime serem comidos no dia seguinte ... (lol)Claro está que o meu divórcio eliminou muitas das minhas boas intenções ...
Mantendo a minha posição quanto à eliminação de partidos, acho que o povo poderia ser, igualmente, soberano, com representantes em todos os organismos de estado, representantes esses que deveriam ser pessoas de íntegra formação. Eu sei, eu sei, meu amigo, o que está a pensar, mas isto era o que eu, pessoalmente, desejaria. O problema é a mistura de diferentes formações dos cidadãos.
Beijinhos.
Maria Letra

A. João Soares disse...

Querida Mizita,

Peço-lhe o favor de manter este comentário aqui, e copiá-lo e colá-lo como comentário no post seguinte.
Houve um lapso de localização e, depois colocarei o«um comentário de resposta, com base naquele que deixei no blogue Letras-sem-Tretas.
Obrigado

Beijos
João