quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Sócrates quer servir o País!!!

Segundo a notícia «José Sócrates assegura que executivo “está com vontade de servir o país”», na cerimónia de cortesia de apresentação de cumprimentos de Boas Festas pelo Governo ao Presidente da República, o PM disse: “todos os que aqui estão têm bem consciência de que esta oportunidade de servir o nosso país é uma oportunidade que é raras vezes dada a um dos nossos compatriotas, e por isso este Governo que aqui está, senhor Presidente, está com a firme vontade de servir Portugal e os portugueses”.

Qualquer pessoa atenta fica espantada com esta declaração. Com efeito, era de esperar que, quando os governantes juraram, solenemente, no acto de posse, que iam cumprir com lealdade as funções que lhes eram confiadas, estavam conscientes de que estavam a declarar «firme vontade de servir Portugal e os portugueses». Mas, pelos vistos, o Sr. Primeiro-ministro não estava certo disso e sentiu necessidade de o afirmar agora neste acto informal, sem o carácter de protocolo de Estado, constitucional, como era o momento da tomada de posse. Provavelmente, deve ter tomado consciência de que o povo não acreditara em tal juramento e ele, que não é estúpido, deve ter as suas razões para fazer essa leitura do sentimento popular.

Mas, francamente, não devia confessar que os governantes não se têm preocupado com os interesses de Portugal e dos portugueses, pois têm sido pagos para isso. E os seus acólitos não se têm comedido no abuso de atitudes arrogantes a tentar mostrar tal «interesse». Pelos vistos não o terão conseguido e agora o líder do grupo procura suprir tal deficiência.

E uma outra particularidade, é que se podia haver dúvidas na sinceridade das palavras ditas solenemente no juramento da tomada de posse, muito menos poderá haver certezas quanto a estas ditas, agora, em plena quadra natalícia em que as frases doces e amorosas, infelizmente, não passam de formalidades de bom tom, com uma duração tão efémera como as rabanadas ou o bolo-rei, que já nem tem prenda. Depois destas festas o povo volta a ter de encarar as dificuldades que os governos têm deixado agravar-se progressivamente, apesar de repetidas promessas cada vez mais balofas.

7 comentários:

Maria Letra disse...

Amigo João Soares,
Pela minha parte fico à espera, bem sentadinha e não preciso de calmantes. A Paciência é uma das minhas grandes virtudes. Estou quase como dizia o cego: "A ver vamos!"
.................
Aproveito este último comentário para agradecer-lhe todas as respostas que deu aos meus comentários. Se bem reparou já, considerando-o uma pessoa cujos conhecimentos estão a milhas de avanço dos meus, eu limito-me a dar a minha opinião porque sei que cada uma (opinião) que dou, arrasta atrás de si um caudal de informação que eu, astuta como sou, armazeno no meu cérebro sedento dela.
Malandrice a minha .....
Beijinhos.
Maria Letra

Beezzblogger disse...

Caro Amigo A João Soares, agradeço-lhe os votos e endereço-lhe aqui os meus de Feliz Natal, juntos da sua Família e dos que mais ama. Realmente o mundo precisa de jovens, de pessoas capazes e de um novo rumo, creio que o temos nas nossas mão, assim haja vontade, e assim nos permitam.

Que 2010 seja como diz, um ano de grandes mudanças, e para melhor.

Cts

@Beezz
Carlos Rocha

A. João Soares disse...

Querida Mizita,

Grande malandrice a sua, mas por outro lado é um estímulo para a minha espontaneidade saltar da casca e dizer pormenores que escaparam ao post, mais burilado.

Quanto a este tema, poderá ver no blogue Do Miradouro um curto comentário que é muito elucidativo.
Como se pode deixar passar esta teatrada, para não usar outro termo?!!

Beijos
João

A. João Soares disse...

Caro Carlos Rocha,

Obrigado pelas suas palavras de optimismo. Mas não devemos perder de vista a moderação e a preocupação com o que se pasa a cada momento, como o facto central deste post.

UM abraço e os melhores votos.
João

Luis disse...

Caro João,
Tive oportunidade de o ouvir na reportagem que passou na TV e acredita que me soou a oco, como tu dizes - não passou de uma teatrada e das mais cínicas e hipócritas!
Que pena não serem palavras vindas do coração!
Um abraço amigo.

A. João Soares disse...

Amigo Luís,

Transcrevo-te um comentário colocado em ihgual post no Do Miradouro, que é muityo curto mas expressivo, resumindo a ideia do post:
«Esse gajo é um vigarista.
Ele agora esteve a dizer, simplesmente, que tenciona deixar de o ser...»
Realmente demonstra que até agora se esteve nas tintas para o juramento que fez, e para as sua função de governar o País. E agora promete cumpris o seu dever de governante.
Isto convence alguém? Sim convence que, até agora, foi um coiro.
É isto quer Portugal paga para se governar e não dá qualquer esperança de um futuro melhor.
O O ano ds 100º aniversário da república bem devia ser o da restauração de Portugal, mas duvido que alguém esteja interessado em a fazer. Quem legitimamente tem poder para isso, não sabe, não é capaz, não quer acabar com as poucas vergonhas da corrupção e do enriquecimento ilícito porque ninguém mata a galinha dos ovos de ouro.

Um abraço e continuação das Boas Festas
A. João Soares

Anónimo disse...

“O código cósmico” (a física quântica como linguagem da natureza)

«Se é que existe uma tal consciência colectiva, não faço a menor ideia de como comprovar a sua existência. Aqueles que apelam para uma consciência colectiva como «a vontade do povo» fazem-no geralmente para servir os seus interesses ou as suas opiniões políticas ou sociais»
Heinz R. Pagels, Gradiva (Lisboa)
BMonteiro