quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Estímulos à suspeita

Todas as palavras dos governantes pareciam conduzir à desclassificação de suspeitas que, segundo eles, não passam de inventonas dos jornalistas e dos partidos da oposição. Suspeitar seria uma atitude mal intencionada para consumar «decapitação do Governo», "homicídio de carácter", "assassinato político", "assassínio de carácter", "homicídio por audiovisual", etc.

Porém agora o argumentário do partido do Governo faz público uso de suspeitas, como mostram as notícias cujos títulos reproduzo em link para os leitores interessados poderem abrir: PS suspeita que Ferreira Leite conheceu antecipadamente teor das escutas a Sócrates e Vieira da Silva diz que falou em "espionagem política" conscientemente.

Conclui-se assim que cada um de nós pode, sem receio de penalização, alimentar suspeitas de seja quem for. Poderá, mesmo???

4 comentários:

Luis disse...

Caro João,
Claro que nem todos podem suspeitar, só eles... Os outros fazem parte da "cabala" e são para abater!
Mas como disse noutro comentário anterior o edificio da corrupção começa a ruir! Queira Deus que não seja tarde demais!
Um abraço amigo.

Zorro disse...

Sim, claro...
Se apenas o PGR sabia o teor das escutas enviadas pelo Juiz de Aveiro, pois era apenas para os seus olhos, devido à implicação do Palhaço Mor do Reino da Macacada, só ele poderia ter avisado o governo que estavam a ser escutados nos Negócios do Lixo.
Poderia ter havido uma fuga anterior do tribunal de Aveiro, mas é muito pouco provável, pois o caso foi abafado até depois das eleições, e os arguidos só trocaram de telefones quando o PGR ficou a saber.
É Trivial, caro Watson!

A. João Soares disse...

Caro Zorro,

As dúvidas que levanta mostram que tudo isto é realmente muito suspeito. Mas perante tanto fumo (e como não há fumo sem fogo)tem que haver fogo na «Face Oculta», como no «Freeport», como no «aterro sanitário da Cova da Beira», como no «Portucale» como no «Vale da Rosa», etc. etc. As suspeitas alastram por todo o lado e, com o tempo, desenvolvem-se, criam raízes e depois nada as destruirá!
É uma máquina diabólica que devorará os seus criadores.

Um abraço
João

A. João Soares disse...

Caro Amigo Luís,

Oxalá esse teu vaticínio se concretize. Porém, só deixará de haver corrupção se for criado no povo um sentimento bem arreigado contra tal vício nefasto ao País (a todos os portugueses). É preciso que todos denunciem à Justiça os menores sinais para depois a Justiça averiguar. E é fundamental que a Justiça funcione... justamente.

Um abraço
João