sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Boas Festas. Feliz Natal e Bom Ano Novo

Encontramo-nos num período muito especial do ano. Dias de Festa, de férias para alguns, de convívio alegre com familiares e amigos, dias em que pensamos nos outros e sentimos a solidariedade de maneira mais humana e generosa.

Porém, não podemos ser incautos, porque existem condições perigosas para as quais devemos estar prevenidos, desde o consumismo até aos perigos na estrada.

Quanto a segurança das viagens, mesmo que tomemos todas as precauções, continuaremos a estar sujeitos a erros de outros, irresponsáveis que gostam de abusar do exibicionismo do volante. Os acidentes provenientes de imprudências diversas irão estragar as festas dos familiares e amigos que , em vez do folguedo desejado e esperado, têm luto ou visitas ao hospital.

Quanto ao consumismo, cada um deve saber as linhas com que se cose, osto é o poder de compra real e, nesta época, só deverá ir em cantigas da publicidade, de promoções ou de atracções (vi hoje esta palavra numa montra a substituir as promoções!), na medida em que se trata de artigos de que realmente se necessita, é útil, ou dá prazer para além desta quadra festiva.

Numa situação de crise é incompreensível, pelo menos para os menos abastados, a grande procura de viagens e férias no estrangeiro ou mesmo cá dentro em condições de elevados custos.

Feita esta introdução, desejo a todos os visitantes e outros interessados neste blogue que, apesar das precauções que julguem adequadas, tenham um Natal Feliz e que façam bons planos para o próximo ano, com optimismo e muita esperança de os concretizarem. Recorde-se que a saúde e a felicidade dependem em grande parte dos pensamentos e da alimentação.

10 comentários:

Luis disse...

Amigo João,
É verdade que somos "bombardeados" dia e noite por todos os lados para comprar, comprar, comprar... mas devemos ter consciência que tal atitude é inconsequente e não passa de um consumismo de loucos! Há que ter o bom senso e decidir de acordo com as nossas possibilidades e necessidades. Espírito Natalício não é gastar , mas sim dar Amor, Carinho e ser Solidário com o nosso semelhante.
Um abraço amigo.

A. João Soares disse...

Caro Luís,

Estes conselhos não são necessários a pessoas ponderadas e com capacidade de gerirem correctamente a própria vida. Mas são imprescindíveis à maior parte das pessoas que, nesta quadra natalícia, gastam o que lhes faz falta em coisas supérfluas, inúteis que poucos dias depois são atiradas ao lixo.

Conheço pessoas que compram todas as «pechinchas» que as promoções lhes atiram aos olhos por todos os meios de marketing. Esquecem que esses golpes de publicidade são apenas do interesse das empresas que vendem ou fornecem tais produtos ou serviços.

Tenho colocado ponto final com estas palavras a muitos dos telefonemas que me interrompem o trabalho e me incomodam.
Temos de ter coragem de, intimamente ou de viva voz, dizer NÃO às tentações.

Este poder decisão nem sempre existe, como podes ler no post Monólogo de idoso, aqui colocado um pouco atrás.

Um abraço e votos de Boas Festas
João

Fernanda disse...

Querido amigo,

Sábios conselhos de quem sabe.

Parabéns!

Dos votos de Bom Natal falamos lá em casa!

Beijinhos

A. João Soares disse...

Querida Amiga Ná,

Os bons conselhos não faltam, mas infelizmente não entram nos ouvidos de muita gente, muitos dos que conseguem ouvi-los dificilmente os percebem e raramente os praticam, o que explica o mundo feio em que vivemos.

Devemos interiorizar os conceitos gerais consagrados pelos pensadores sobre a vida colectiva de séculos, tendo sempre presente a vida real, prática, das pessoas, porque o ser humano é o tijolo do grande edifício das nações.

A felicidade no Natal é o somatório das felicidades de cada um, e estas devem ser permanentes durante todo o ano. Cada um deve aprender a apreciar o que há de bom mesmo que pareça pouco, usufruí-lo em plena e evitar, esquecer o que haja de menos bom. Evitar os buracos da estrada e utilizar o melhor piso, deixando aos outros a possibilidae de circular com segurança. O mundo não é só nosso, é de todos.

Beijos
João

Táxi Pluvioso disse...

E é preciso guardar dinheiro, para pagar os impostos do ano que vem, quando o Pai Natal Teixeira dos Santos e Anjos vier cobrar, aí sim a estrada ficará vermelha.

Consegui hoje meter, no meu blog, o link para aqui, darei uma volta por estas notícias sempre que possível. bom domingo.

A. João Soares disse...

Caro Taxi Pluvioso,

Já lá vai o tempo em que se dizia que «quem tem filhos tem CadilhE». Agora temos Teixeira dos Santos que não é menos mau.
Esbanjam o dinheiro dos impostos, e depois aumentam estes sem verem que os cintos já têm mais furos para apertar. Temos que passar mais privações para guardar dinheiro pela lhes satisfazermos os caprichos de ostentação. Agora é o tal TGV.

Abraço
João

Isabel Magalhães disse...

Amigo A. João;


Gostei da 'partilha'. ;)

Mais uma vez votos de um SANTO E FELIZ NATAL e um BOM ANO DE 2010.

Bj com amizade

IM

Maria Letra disse...

´Tenho 6 filhos e 11 netos, fora os outros (muitos) que "adoptei" ... Este ano fiz um acordo com todos: não há prendas para ninguém. O dinheiro que tenho hoje é o mesmo que tinha ontem e, muito provavelmente, o que terei amanhã. Todos souberam respeitar esta minha decisão. Não houve um único que não tivesse compreendido. Quando voltar a Portugal, levarei uma recordação a cada um. Mandar de Inglaterra ficar-me-ia muito caro e este ano, vou ter de ficar por aqui, festejando com a minha filha, um dos seus dois filhos e um outro filho que vive aqui. Já pensaram quanto teria de gastar por presentear todos? Mesmo que cada prenda me custasse € 10, teria de gastar €1.700, mais o envio que seria muito. Nem pensar nisso.
Não me julguem mal. Cada um ... sabe de si! Depois ..., como estive com uma boa dose de gripe e o meu pé fracturado ainda não está bem, caminhar sobre a neve, que se transformou em gelo, por causa da chuva, não é nada fácil.
Um abraço, João Soares.
Maria Letra

A. João Soares disse...

Querida Isabel,

Obrigado pelas suas palavras. A sua vinda aqui traz a este blog um toque de simpatia que ajuda a prosseguir.

Beijos
João

A. João Soares disse...

Querida Mizita,

Apoio essa maneira de ver o consumismo do Natal. Há dias dizia isso a um filho que está noutro continente. É angustiante oferecer uma prenda só para descarregar na lista de boas acções tradicionais, sem saber exactamente o que possa interessar aos destinatários. Curiosamente, ele, tinha já enviado pelo correio um livro , o mesmo que me tinha enviado em 2001. Por sinal um livro que me interessou muito que que tenho aqui à mão para frequentes consultas. Mas não era preciso repetir!!!

No dia 25, os recipientes de lixo estão cheios e à volta há montes de embalagens. Ora a regra dos três erres começam por Reduzir o lixo. É uma agressão ao ambiente por essa razão e porque houve gastos de matéria-prima e de energias para fabricar tanta inutilidade.
O carinho, a simpatia a humanidade, pode demonstrar-se por palavras atitudes, comportamentos e, sem dúvida, pela ajuda material em casos bem conhecidos de carências essenciais.
Esta sua simpatia de aqui colocar uma série de comentários com opiniões muito sensatas e didácticas é uma linda manifestação do espírito de Natal e, para mim, constitui um estímulo muito importante.
Bemm haja

Beijos
João