sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Feliz Natal e Vida Nova para todos

Há três anos escrevi num aqui que «A Festa do Natal tem 4.000 anos !». Efectivamente, independentemente das festividades religiosas de diversos cultos, sempre houve festividades nas proximidades do solstício do Inverno. A Natureza renova-se por ciclos de vida que se repetem, uns com regularidade pendular, outros mais influenciados pelos comportamentos humanos.

O Natal representa um momento de reflexão no termo de um ano e no início de outro no aparecimento de uma nova vida precursora da Primavera que não tardará a chegar. Faz-se o balanço de um ano que acaba e esboçam-se intenções, objectivos, projectos para uma nova fase da vida. Os cristãos comemoram o nascimento do Menino, o inicio da vida, o ressurgir de um mundo novo. O Mundo utilizou esse momento para começar a contagem de uma nova era, a separação do antes e do depois.

Nada do que atrás fica dito é novidade, mas nem sempre tiramos disto as convenientes deduções e lições para a nossa vida quotidiana. É momento para analisar a forma como vivemos desde o último Natal, retirar daí conclusões para seguir as soluções correctas e arquivar tudo o que só poderá interessar como exemplo do que não deve ser feito. Isto aplica-se em tudo, desde a alimentação, aos pequenos e grande vícios, até à difícil tarefa de governar.

Há métodos a eliminar sem hesitação e outros a utilizar com os retoques, os polimentos das faces, o limar das arestas, para se adaptarem da forma mais recomendável às realidades que vão surgindo. Em tudo isto deve estar inserido, como pano de fundo, o respeito pelos outros a harmonia, paz e amor que devem ser basilares no relacionamento entre as pessoas apesar das diferenças. Em direitos e deveres, na prática do civismo, somos todos iguais em oportunidades.

Tanto as soluções que tiveram êxito como os exemplos de outros não devem ser colados cegamente nos novos problemas, antes devem ser devidamente analisados face às novas circunstâncias e adaptados da forma mais inteligente, lógica, racional.

Dessa forma, se adoptará o ESPÍRITO DE NATAL e se poderá dizer que NATAL É TODOS OS DIAS ou que NATAL É SEMPRE QUE O HOMEM QUISER.

Desejo um Santo e Feliz Natal a todos os colaboradores e visitantes deste blogue com a esperança de que consigam espalhar à sua volta, diariamente, o ESPÍRITO DE NATAL.

A. João Soares

7 comentários:

Fernanda disse...

Meu querido amigo João,

O seu texto, todo ele transborda equilíbrio, harmonia, sensibilidade, saber, tranquilidade e muita paz.
Sente-se que é uma pessoa que vive bem consigo e por isso só pode viver bem com todos.
O Natal é exactamente como diz, a época de renascer, de retomar com mais amor, harmonia e esperança à vida.

Bom Natal meu amigo do peito, com muito carinho deixo-lhe muitos beijinhos.

Zorro disse...

Muito obrigado. Igualmente caro amigo.
1 Abraço.

Maria Cristina Quartas disse...

Muito agradeço as palavras que acabo de ler.
Efectivamente a Vida é feita por Ciclos. O morrer e o renascer, processo pelo qual tudo se renova incessantemente neste devir perpétuo de renovação e equilíbrio na Natureza.
As Estações do ano, as fases da Lua, as marés do mar...
Penso também que, ao longo duma vida, "morremos" e "renascemos" muitas vezes, na evolução que fazemos, fruto da aprendizagem neste Mundo Escola.
A vida deve ser vivida o melhor possível, para que ao olharmos para trás, consigamos delinear o trajecto seguinte sem medo, sem receios. Porque tudo isto não passa duma passagem breve demais.
Na efemeridade da vida que celebremos sempre o Natal (os Natais) como muita satisfação e muita alegria.
Penso que, ao aprender a viver estamos a prepararmo-nos para a fase seguinte...
Por tudo isso, é bom, muito bom estarmos aqui para festejarmos mais um Natal nas nossas vidas.
Para si e sua família, um excelente Natal.

Maria Cristina Quartas

A. João Soares disse...

Querida Amiga Ná,

Estas suas palavras são comoventes, pleo exagero pois não passo de uma pessoa vulgar, talvez com a preocupação de estar sempre a aprender reflectindo em tudo o que vejo e ouço, enriquecendo o meu saber que depois procuro transmitir. Informação, saber, não deve morrer connosco porque, dessa forma, seria uma árvore estéril e inútil. Para isso a blogosfera é muito interessante permitindo comunicar para quem desejar inteirar-se de opiniões diversas, mesmo que nem sempre tragam aquilo de que mais gostamos.

Beijos
João

A. João Soares disse...

Cara Maria Cristina,

É uma honra para este modesto espaço receber o seu comentário, todo ele contendo reflexões de profundo saber, o que define a psicóloga que deseja comunicar, difundir a sabedoria do seu mester.
Trazem aqui um certificado de que neste blogue se está a seguir um bom caminho com o objectivo de contribuir para um ciclo mais positivo e construtivo da sociedade e da humanidade, dentro dos tradicionais valores mais edificantes.

Beijos
João

Maria Letra disse...

Meu querido amigo,
Nada mais há a acrescentar ao que já foi comentado, amigo João Soares. Sabe o quanto o aprecio, pela pessoa que é e que, portanto, reflecte no que escreve.
Bem haja!
Maria Letra

A. João Soares disse...

Querida Mizita,

Agradeço as suas simpáticas palavras. Procuro ser imparcial, racional, responsável e coerente. Se as pessoas tirarem algum proveito das minhas palavras ficarei satisfeito. Acho que as ideias que possam ser boas e úteis não devem ficar cá dentro e ir connosco para a cova. É melhor comunicar.

Beijos
João