terça-feira, 8 de março de 2011

Angola. A voz do povo

4 comentários:

O Guardião disse...

A Democracia atrapalha quem dela não gosta, ainda que encha a boca com a palavra.
Cumps

Campista selvagem disse...

Democracia!
Poder ao povo!
Como seria bonito,mas e como seria a filha do E.dos Santos a detentora de uma das maiores furtunas do mundo, quando tantos passam fome num país que tem tudo.
lá como cá os interesses financeiros falam mais alto.

A. João Soares disse...

Caro Guardião,

Os conceitos mais elevados, como democracia, honra, dignidade, honestidade, servem mais vezes de ostentação palavrosa, como quem mostra um carro topo de gama, do que servem de guia prático a atitudes e a comportamentos exemplares. Quem mais emprega tais termos, menos os coloca em prática. Aqueles que seguem os melhores valores éticos raramente se gabam de os ter por guias.

Um abraço
João
Só imagens

A. João Soares disse...

Caro Campista,

O poder está, pela lei manatural nas m~ºaos dos mais fortes, isto é, mais «vendedores da banha de cobra», com maior ambição e que entretanto se tornam ricos à custa do povo e dos homens de negócios menos escrupulosos, e mais «habilidosos», que exploram as debilidaes de carácter dos políticos e os dominam com artes de corrupção.
O povo mais atento conhece tais truques e deve agir por forma a denunciar os erros e exigir a correcção, a fim de atenuar os «roubos» e tornar a governação menos nefasta para a justiça social, isto é, menos exploradora dos mais pobres. A Tunísia e o Egipto mostraram como isso é possível conseguir-se. Na Líbia, a acção moralizadora do povo, enfrentou um louco desumano que não hesita em massacrar o povo, como se fossem animais da sua pecuária e não cidadãos soberanos, com direito a voto em que ele é apenas um servidor do povo.
Nunca é tarde para se aprender os bons princípios de relacionamento entre governantes e governados, e se melhorar a ética dos políticos, embora eles tenham dificuldade em compreender e aprender.

Um abraço
João
Sempre Jovens