domingo, 16 de agosto de 2009

As mortes na estrada continuam sem travões

Hoje segundo notícia do DN, «55 mortos na estrada desde o início do mês». Uma outra notícia do JN diz que «Governo quer menos mortes nas estradas». Estas palavras do Governo mostram o costume. Só palavras. Mas a contenção deste trágico fluxo de perdas de vidas não se resolve com palavras, mas com medidas eficazes já muitas vezes referidas neste blogue.

Mas as realidades são opostas às promessas do Governo. Vejamos a falta de cuidado com os sinais de trânsito, de que estas três fotos de um, de entre muitos, mostram que, além da irracionalidade da utilização de muitos sinais, há a invisibilidade aqui bem documentada.



2 comentários:

Maria Letra disse...

Também aqui, amigo João Soares, a situação terá de ser vista dum ângulo capaz de apanhar todas as causas, quanto a mim de vária ordem, como muito bem sabe. Como pode baixar o número de acidentes quando um grande número de condutores pega na sua viatura já com uma boa dose de álcool ou droga no corpo? Enquanto essa situação não for resolvida, através de apertado controle nas estradas e pesados castigos dados aos prevaricadores, não deixaremos de ver morrer inocentes, sem culpa nenhuma dos vícios dos outros.
Quanto aos sinais, já tenho visto situações quando vou a Portugal que me deixam estupefacta. É um País em decadência. Se não houver um conjunto de governantes de entrega genuína, sem outro fim que não seja o de endireitar o que está torto, acabamos muito mal. A não ser que estejam à espera dum milagre vindo de Espanha.
Maria Letra

A. João Soares disse...

Amiga Mizita,

As causas são muito variadas e é preciso enfrentá-las todas, isto é, é indispensável regenerar a sociedade, responsabilizando as pessoas, para se habituarem a evitar aquilo que acarrete riscos para terceiros inocentes.
É urgente que sejam tomadas medidas eficazes e deixarem-se de paninhos quentes, porque as notícias assim o exigem: Detida 37 vezes a guiar sem carta, 292 acidentes e cinco mortos no sábado, Mortos na estrada estão a duplicar em Agosto.

Um abraço
João