quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Procure ser excelente

Mandamento único: Não cometa erros e será bem sucedido no trabalho
Ionline. 18-11-2010.  Por Marta Cerqueira,

Parecem dicas do senso comum mas nunca é de mais lembrar que uma boa atitude no trabalho ajuda à construção de uma carreira. Tendo como ponto de partida os exemplos que o Goldman Sachs apresenta para ter “um funcionário modelo”, o i deixa-lhe uma lista de pontos essenciais que, seguidos à risca, poderão ajudá-lo a construir um futuro promissor. Mas não se assuste: não é preciso criar uma personagem, apenas manter uma atitude positiva no trabalho.

Conhecimento. Aposte na sua formação
A chave para conseguir conservar um emprego passa por demonstrar retorno no investimento. Por isso, é importante nunca parar de apostar na sua formação, bem como na conquista de novos conhecimentos, tanto em áreas ligadas ao seu trabalho, como em actividades paralelas que o tornem um ser humano mais responsável e interessante. A capacidade de mobilização, a coragem, a paixão e a energia, competências sociais e de colaboração, capacidade de organização e espírito de grupo são algumas das competências associadas a simples actividades de lazer, que lhe podem trazer benefícios a nível laboral.

Aparências. Como passar uma boa imagem

Nunca subestime o poder de uma atitude positiva. Novos desafios entregues a uma pessoa que se apresente simpática e afável mostram mais vontade de os resolver. No que diz respeito ao vestuário, lembre-se de respeitar o tipo de imagem pelo qual a empresa optou – mas é importante ter o bom senso de não se vestir de uma forma com a qual não se sinta bem ou não se identifique. “Com este tipo de código de ‘boas práticas’ deixa de se poder dizer que não se sabia como agir para se ser bem sucedido, para conquistar uma promoção”, lembra Fernando Neves de Almeida, country president da Boyden.

Consciência. Assuma os erros e as vitórias
Aceitar sempre as críticas que lhe fazem – venham elas de superiores ou de subordinados – é uma virtude que não deve ignorar. Apesar de que é importante saber quando deve reagir ou replicar. Resumindo, é essencial perceber e assumir quando cometemos um erro e, por outro lado, também ter consciência de que conquistámos algo positivo no trabalho. “O Homem Sonae deve ter responsabilidade mental para aceitar críticas vindas de superiores ou subordinados, deve reagir ou replicar, mas deve evitar a retaliação sistemática.” Eis o quarto mandamento da cartilha feita por Belmiro de Azevedo, em 1985.

Atitude. Trabalho e vida pessoal não se misturam
Por muito duro que possa parecer, a sua empresa não está interessada em saber se a sua namorada lhe deu com os pés ou se o seu melhor amigo emigrou. O importante é manter sempre uma boa atitude no trabalho, sem deixar que os seus problemas pessoais interfiram nas suas tarefas laborais. Além disso, é importante cultivar uma atitude positiva. Encarar os problemas ou os desafios com uma boa dose de optimismo passará uma imagem vantajosa. “Embora, na generalidade dos casos, estes comportamentos pareçam ser do senso comum, muitas vezes não o são, efectivamente”, explicou ao i Fernando Neves de Almeida, country president da Boyden.

Relações. Bom ambiente laboral é fundamental
É importante desenvolver boas relações no local de trabalho. Falar mal dos colegas também não é uma boa opção. Lembre-se que se todos tiverem a mesma atitude, os mexericos acabam por se saber. Em alturas de crise, é essencial não seguir o caminho do stresse e dos rumores – típicas nestas situações –, caso contrário poderá acabar por chamar a atenção pelos aspectos negativos da sua personalidade.
Um bom relacionamento com os colegas ajuda a não encarar o trabalho como um fardo e a tirar o maior partido possível daquilo que faz.

Mentores. Aprenda com os melhores

No início de carreira, seja uma esponja, assimile tudo o que os profissionais da sua área fazem de melhor. Não corra o risco de perder um pormenor e leve sempre consigo bloco e caneta para apontar todas as dicas. Oiça as histórias, analise as rotinas e o modo de trabalho dos melhores – esses exemplos serão para seguir. No entanto, aconselhamos que o faça discretamente e, mais importante: nunca faça a mesma pergunta duas vezes. Seguindo os conselhos do Goldman Sachs, isso só pode querer dizer duas coisas: ou que não tem mais nada para perguntar ou que se esqueceu da resposta que lhe deram anteriormente.

Right on time.
Saiba gerir o seu tempo
Não acumule muito trabalho nem fique um dia sem fazer nada. O balanço é fundamental para que os tempos não sejam mortos nem demasiado preenchidos. Com uma agenda, um computador ou simples post-its na secretária, pode organizar o seu trabalho, escrevendo todas as tarefas e as ideias que se possam revelar úteis para trabalhos futuros. Os horários de trabalho são outro dos pontos a reter: seja sempre pontual. Uma ajuda será pôr o despertador para cerca de 15 minutos mais cedo do que realmente precisa de acordar. Assim, o trânsito deixa de ser razão – ou desculpa – para atrasos matinais.

Diga não ao ócio. Mostre-se sempre activo
A tentação das redes sociais e dos chats é grande. No entanto, não é recomendado que sempre que o seu chefe passe por si o veja a comentar as últimas fotos do Facebook do seu amigo. É importante mostrar-se sempre activo. Mesmo quando o trabalho não abunda, aproveite para agendar novos projectos ou organizar a sua agenda. Seguindo um dos dez mandamentos da cartilha da Sonae sobre aquilo que a empresa de Belmiro e Paulo de Azevedo considera um trabalhador exemplar: “O Homem Sonae deve ter elevados critérios de exigência pessoal, com forte devoção às suas tarefas, embora procurando sempre um justo equilíbrio com outras actividades.” Uma dica a registar.

Imagem da Net

2 comentários:

O Guardião disse...

Não me parece que o Goldman Sachs seja o melhor exemplo nesta conjuntura económica, mas os tópicos são pertinentes.
Não concordo apenas com o "Mostre-se sempre activo", porque eu, enquanto chefe com muito calo e muita tarimba, desconfio sempre de quem "se mostra"" demasiadamente activo à minha passagem, porque mais importante é mesmo resultado, o que nem sempre "bate certo" com o "desempenho artístico de quem apenas se mostra".
Cumps

A. João Soares disse...

Caro Guardião,

O seu ponto de vista é interessante e realista. Estes conselhos não devem se interpretados como abrangendo a totalidade da nossa existência. Servem para quem trabalha e está na linha de montagem para as «promoções a cargos de maior salário. Infelizmente, a vida actual é uma corrida que é misto de fundo e de velocidade. E muitos ficam pelo caminho. Os que vencem não se livram de ser acusados de subservientes e lambe botas por beneficiarem do apoio dos chefes. E esses epítetos são muitas vezes justos por se relacionarem com uma coreografia do agrado do chefe.

Por outro lado, conheço casos de desempregados que, há mais de meia dúzia de anos, estão à espera que lhes apareça um emprego compatível com o seu grau académico, que entretanto se degradou por falta de uso e de actualização! A vida é luta e é preciso adequar as manobras às circunstâncias que vão mudando, mas seguindo valores éticos e respeito pelos colegas válidos. Um fracasso não pode servir de pretexto para um suicídio, mas deve dar forças para novos estilos de luta pela vida.

Um abraço
João
Do Mirante