terça-feira, 13 de abril de 2010

Eurodeputados em pleno esforço


Se «o algodão não engana», como dizia um anúncio, as fotografias, certamente, também não!!!
E assim se compreende todo o esforço e canseira dos actuais eurodeputados portugueses na campanha eleitoral do verão de 2009!!! Tiveram um bom prémio!!!

8 comentários:

Fernanda disse...

Querido amigo João,

Lá como cá, deputados ou eurodeputados, todos ele se esforçam muito, uns com o FarmVille outros à falta de Farm sempre aproveitam para por o sono em dia.
Vida dura!!!

Beijinhos

A. João Soares disse...

Querida Ná,

Dispõem ali de boas comodidades para aquilo funcionar como escritório privado e não precisam de pagar água, luz aquecimento e podem pôr a correspondência, as leituras e o sono em dia. Não foi o povo que os escolheu, pois o povo votou numa lista em que os partidos colocaram os melhores cúmplices dos líderes. E há quem se tenha oposto ao voto em branco!!!

E isto não se está a passar em países do quarto mundo, é na área geográfica que noutros tempos residia a nata da civilização e da ciência mundial, de onde partiram os missionários da civilização, do início da globalização.
E agora é isto! As voltas que a civilização dá!!!
Para onde caminha ao Mundo dos humanos???

Coitados deles! Merecem a nossa compaixão por tanto sacrifício para benefício de ... nós?

Devemos estar muito agradecidos por tal sacrifício daquele laser, daquelas sonecas para nosso bem!!!

Não pode culpar-se o 25 de Abril, pois esta data, como qualquer revolução ou golpe, só traz benefício para os políticos que a seguir vão ocupar as cadeiras do Poder. Isto não são figuras exclusivamente portuguesas. São todos iguais e alguns mais iguais que outros. Falta sentido de responsabilidade perante aqueles que lhes pagam as mordomias e se esqueçam de lhes exigir contas, avaliação do desempenho.

Beijos
João

Luis disse...

Caro João,
Quando recebi este e-mail ia postá-lo e comentar como asseguir o faço aqui.
Pelos vistos o mal de tudo isto tem sido a "globalização" da preguiça, da incompetência, etc., etc., que é aproveitada por alguns para imporem "políticas" que só a "eles" servem. Todos os deputados da UE têm os mesmos vicios e só lá estão quer na UE quer nas assembleias dos seus países para "encherem a burra" e "fazerem o frete" a quem lhes deu o "tacho". É tudo uma grande vergonha!!! Começo a pensar que foi um erro tremendo a nossa entrada na UE, até pelo problema do euro... Quem teve razão foi o Reino Unido que continua com a sua Libra!!!
Um abraço amigo

A. João Soares disse...

Caro Luís,

Há falta de pudor, de seriedade, de civismo, de respeito pelos contribuintes, de sentido das responsabilidades para cumprirem as tarefas para que são pagos.
Gostava que me explicassem o que tinham de pior os regimes feudais e as ditaduras. Dizem que actualmente, há eleições e mudam os parasitas. Mas o certo é que quando se está a ser sugado por parasitas é preferível continuar com os que já estão bem nutridos do que receber os esfomeados que chegam e tudo devoram de imediato, antes que se acabe!!!

Um abraço
João

Luis disse...

Caro João,
Com este comentário fizeste-me lembrar a estória do pasteleiro que se enchia de bolos. O dono da pastelaria quando lhe perguntaram porque o mantinha explicou que este empregado já estava cheio e se outro viesse viria esfomeado e ainda o prejudicaria mais. Assim é o que por cá se passa! Cada revoada de "bois" que chega de novo vem esfomeada e "comem tudo e não deixam nada"!
Nossa desgraça é essa...
Um abraço amigo.

A. João Soares disse...

Caro Luís,

No momento actual, nada se ganha com a mudança de caveiras, porque os vícios do regime, estão arreigados e não mudam com as pessoas. Concordo com o Passos em estabelecer regras (código de conduta ética) em quae conste aquilo que já tem referido: Estado fora dos negócios, colocação de pessoas por concurso público e não por amizades ou cumplicidades, redução de pessoal secundário como assessores e outros inúteis, e mesmo os poucos que ficarem serem nomeados por concurso público, reduzir as despesas ao mínimo, e ao necessário, com concurso público e nunca por administração directa, consulta prévia da oposição para decisões com reflexos além dos quatro anos do mandato, etc, etc.

E nunca te esqueças que das revoluções os únicos beneficiados são os políticos vencedores; porque o povo continua a ser explorado, só mudam os parasitas.

Um abraço
João

Pedro Coimbra disse...

Profissão de desgaste rápido, deve ser essa a justificação.
Assim um bocado como os futeblistas.
Um abraço

A. João Soares disse...

Caro Pedro Coimbra,

Apesar de não dar importância ao futebol, depois desta sua comparação, passo a ter grande admiração e rerspeito pelos ponteadores da bola: não podem dormir em serviço nem dedicar-se a outras actividades dentro do relvado e são compelidos a fazer o melhor para o seu grupo ganhar pontos e vencer o campeonato, ou ficar bem classificado.
Mas o amigo disse uma piada muito boa.

Um abraço
João
Sempre Jovens