domingo, 18 de abril de 2010

Corrupção mal combatida

Transcreve-se a noticia do Jornal de Notícias que tem GRANDE SIGNIFICADO por citar frases do ex-deputado do PS, António Reis, que constitui mais um nome a aditar à crescente lista de socialistas que mostram pensar pela própria cabeça e não se limitarem a obedecer ovinamente ás palavras de ordem do pastor. Talvez peque pelo optimismo quanto aos resultados esperados da comissão parlamentar.

Combate à corrupção é insuficiente
Jornal de Notícias. 18 de Abril de 2010. Por Alexandra Marques

Grão-mestre critica actual excesso de "ruído mediático na República"

"Chegou o momento de sermos mais eficientes no combate à corrupção". A frase é do ex-deputado do PS António Reis, grão-mestre da loja maçónica do Grande Oriente Lusitano, que acusou os media de se quererem substituir aos órgãos de soberania do regime.

"O combate à corrupção tem sido insuficiente", afirmou ontem no final das duas intervenções da manhã, o ex-deputado socialista e historiador António Reis, antes de se afirmar confiante nas medidas que sairão da comissão parlamentar que está a estudar esse problema, liderada, aliás, pelo seu camarada de partido Vera Jardim.

O grão-mestre do Grande Oriente Lusitano (GOL) afirmou ainda ter chegado a ocasião "de sermos mais eficientes no combate à corrupção". Do púlpito, já tinha proferido duras advertências à fase individualista, gananciosa, liberal e prepotente que o mundo atravessa.

"É preciso recuperar a essência dos valores republicanos e laicos, porque são o melhor antídoto, o melhor escudo protector contra o abuso do poder financeiro sobre o poder político", disse.

Na sua alocução, o dirigente do GOL exortou "a uma ética social" exercida com "honradez, austeridade e o anti-ostentacionalismo de quem coloca o interesse público acima do interesse pessoal".

Reis condenou ainda "a pseudo-democracia da opinião" traduzida "em sondagens e depoimentos que prejudicam o debate e o exercício do espírito crítico". "Os media não são os verdadeiros representantes do povo", realçou. E concluiu: "Há hoje demasiado ruído mediático na República".

Já o catedrático Amadeu Carvalho Homem exortou o Estado português a manter a laicidade, para mais quando Portugal acolhe tantas etnias com tantas outras diferentes espiritualidades, no que designou pelo multiculturalismo.

"Mas para que funcione é imperioso que o Estado não seja confessional, é preciso que seja neutro e laico em matéria religiosa", disse, dizendo querer "recomendar aos nossos governantes: não se metam no beco sem saída de tentar confessionalizar este país".

Palavras que causaram algum impacto, uma vez que o Governo decidiu conceder tolerância de ponto aos funcionários públicos nos distritos visitados pelo Papa Bento XVI, durante os dias em o Sumo Pontífice estiver em Portugal, já em meados de Maio.

4 comentários:

Pata Negra disse...

Digam o que disserem nunca poderão limpar da história um facto trágico e evidente:
José Sócrates foi (não sei se ainda é) primeiro ministro proposto pelo PS.

Gostaria que estivesses entre os primeiros: http://www.ipetitions.com/petition/patanegra/

Boto Rosa disse...

Ola! Encontrei seu blog ao acaso
e achei interessante. Tenho um blog de humor, mas apesar disso gosto de textos inteligentes; Estou te seguindo e colocarei um link no meu blog; Se quiser fazer o mesmo
Abraços e parabéns pelo blog!

Compadre Alentejano disse...

Nós, que já andamos nisto hà muito tempo, sabemos que o PS de Sócrates NÃO ESTÁ interessado no combate à corrupção.
Então, como é que pagava os favores e benesses aos seus boys e girls...
Abraço
Compadre Alentejano

A. João Soares disse...

Caros Amigos,

Já há vários anos que João Cravinho quando deputado propôs medidas p+ara combater a corrupção, mas o resultado foi enviarem o rapaz para o estrangeiro com um bom tacho.
A corrupção é uma forma de obter financiamento para os partidos e para cada político. Os elementos do bando têm que estar solidários (e bem pagos) para não se zangarem as comadres.
Disse ontem Pacheco Pereira que não é fácil derrubar o PS porque domina vários sectores com boys muito de dedicados, como o Rui Pedro, o Penedos, o Vara, e muitos outros que com contratos tipo Figo e avisos de ameaças, conquistarão muitos votos num rebanho muito bem domesticado e condescendente, conformado.
O futuro não é risonho.

Abraços
João