sexta-feira, 12 de agosto de 2011

IVA na electricidade e no gás

IVA aumenta escandalosamente, em produtos de primeira necessidade – electricidade e gás - o que afecta principalmente os menos favorecidos pelos meios de fortuna. Esses produtos pesam em grande percentagem na sua lista de despesas, no seu «rendimento» mensal, ao contrário dos ricaços em que essas despesas são uma migalha depois de retirarem para investimentos, poupanças luxos ostensivos etc, etc, como já foi referido nos posts Justiça Social ??? e IVA poderá subir dois pontos percentuais.

Por outro lado convinha que os governantes não se esquecessem de que, para reduzir o défice, pode actuar-se em duas quantidades: a das despesas e a das receitas. Mas, infelizmente, eles só estão a ver de um olho e apenas vêm a possibilidade de nos esmifrarem mais impostos. Não olham a sério para as despesas. Não se preocupam com a sugestão dada em 07-10-2010 pelo Conselheiro de Estado citado na notícia Marques Mendes apresenta lista com dezenas de institutos públicos que podem ser extintos.

Todos gostaríamos de ter esperança no futuro, mas por mais que procuremos, não encontramos esteios válidos e credíveis para alimentar um pouco de ânimo para esperar dias melhores. Oxalá surjam estímulos a pensamentos menos pessimistas.

Imagem do Google

5 comentários:

Pata Negra disse...

Eles dizem que a taxa de IVA sobre a água e sobre o gás vai aumentar de 6% para 23% (isto se os 23 não passarem para 25!) e nós comemos: um aumento de 17%, portanto!
Porquê então falar em 283%?! Façamos contas: sobre um consumo de 10 euros, nós pagávamos 60 cêntimos - sobre os mesmos 10 euros vamos começar a pagar 230 cêntimos - mais 170 cêntimos, portanto!
170/60 corresponde a 283%! Isto é, não nos comam por tolos, a receita arrecadada em imposto não corresponde a mais 17% mas sim a mais 283% da que antes era arrecadada!

Campista selvagem disse...

AINDA BEM QUE É ASSIM...
Só assim com estes apertos é que o povo vai apreender, só que agora já é tarde, muito tarde aliás para lamentações.
QUERIAM UM PRESIDENTE UMA MAIURIA AÍ A TÊM.
(SÓ UMA PERGUNTA)
Alguém tem visto esse tal P.R.?

A. João Soares disse...

Caro Pata Negra,
Realmente a matemática diz-nos que o aumento não é de 283% mas só de 183%, o que merece ser meditado muito a sério.
Repare que a divisão que indica - 170 por 60- dá de resultado 2,83 o que se traduz no aumento de 1,83%.
Para a despesa aumentar apenas de 17% como quer defender, deveria passar de 60 para 70,2 e não de 60 para 170.

Um abraço
João

A. João Soares disse...

Caro Campista Selvagem,

O seu estilo irónico espicaça o raciocínio. Com estes apertos o povo aprende e pode sair da casca e fazer asneiras semelhantes às ocorridas na Noruega e na Inglaterra, lesando inocentes, em vez de fazer boa pontaria aos culpados que estão na origem da crise.

O PR está no seu proverbial estado de «tabu». Teve «sábias» comunicações ao país sobre os Açores, as escutas aos telefones de Belém e a «explicar» a promulgação da lei que permite o casamento gay. Recentemente, emitiu, informalmente, um conselho «muito sábio» aos portugueses para a calma e a esperança apesar da crise.

Mas como a sua saúde merece cuidados, alguém da sua intimidade o deve ter aconselhado a evitar esforços e não perder tanto tempo a preparar as suas doutas intervenções e resguardar-se num calmo tabu à espera de que a troica e o governo resolvam os problemas.

Entretanto, repousa, de férias, na sua casa do Algarve, na quinta que compartilha com seus velhos amigos de partido e do seu ex-governo.

Abraço
João

A. João Soares disse...

Artigos sobre o tema:

PS quer que ministro explique antecipação do aumento do IVA

Parceiros sociais começam a ser ouvidos no Parlamento a 23 de Agosto

PCP e BE dizem que Governo está "de joelhos" e "à deriva"

Primeiro-ministro pede "concertação e diálogo" aos parceiros sociais

"É preciso fazer esforço colossal que Governo não consegue fazer sozinho"

Jerónimo recusa acordo com o Governo na concertação social

BE: Governo “não tem coragem de fazer cortes no Estado gordo”