quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Agora os «boys» chamam-se «especialistas» ?

Em 42 dias apenas, foram nomeados 51 especialistas. Não consta que tenha havido concurso público. Parece que o amiguismo e o compadrio continua como dantes, mas mais acelerado.

Nos primeiros quatro anos de José Sócrates em São Bento, entraram 74 especialistas. Nos dois anos de Durão Barroso tinham sido admitidos 70. Nos meses de Santana Lopes foram 48. Agora tudo leva a crer que Passos, dentro em pouco, bata todos os recordes, pois o acelerador está a fundo e não há perspectiva de travões.

Segundo a notícia Governo nomeou 51 especialistas em 42 dias, a admissão de especialistas foi dos aspectos mais criticados pelo Tribunal de Contas na primeira e única "Auditoria aos Gabinetes Governamentais". E é curioso que havia promessas de reduzir despesas governamentais, aligeirar a máquina do Estado, reduzir os assessores (agora especialistas ?), eliminar instituições desnecessárias bem listadas por Marques Mendes, etc.

Será que apenas mudam as moscas, como diz o dito popular?

Imagem do Google

4 comentários:

O Guardião disse...

E não são especialistas? Do tacho são de certeza!
Cumps

A. João Soares disse...

Caro Guardião,

Realmente, caso não haja outra especialidade, há, com certeza, essa. Ganham por mês desde 3.892€ a 4.519€, o que é superior à pensão de um general, posto que só é atingido no fim de uma vida de risco, trabalho duro e exclusivo.
Realmente, só mudam as moscas. E perante isto e outras coisas, como a nomeação dos administradores da CGD, a venda do BPN, o corte do subsídio de Natal sem olhar à justiça social, referida á época natalícia de solidariedade e fraternidade e, agora, esta nomeação de 51 «especialistas» em apenas 42 dias, sem concurso público, torna despropositado o apelo, com sabedoria de Messier de La Palisse, feito pelo PR
Cavaco pede ânimo e esperança para ano “de grande exigência”.
É pena que, em vez de dirigir tal apelo aos portugueses tão explorados, não tenha feito pontaria aos governantes. Seria mais adequado dirigir palavras parecidas aos governantes a fim de terem sempre em vista os superiores interesses nacionais e dos portugueses mais desfavorecidos ao decidirem sobre casos como os atrás referidos.

Abraço
João

Manuel C. disse...

carissimo João, penso que nem o presidente foge a regra dos governantes avidos de poder e riqueza material, que apenas se preocupam em continuar a gastar a seu bel-prazer a conta do povinho cada vez mais esprimido!

Ele tem mesmo que pedir paciencia, e mais uns tostoes a cada pessoa, destes pobres milhoes...

A. João Soares disse...

Caro Manuel C.,

Para onde estão a levar PORTUGAL?
Em vez de vermos a correcção dos erros destes quase 40 anos, constatamos o seu agravamento, com o crescente enriquecimento dos mais ricos, incluindo os políticos, à custa do maior empobrecimento dos mais carentes e da classe média. Em vez da redução do fosso entre os mais ricos e os mais pobres e da simplificação e eficácia da máquina do Estado, vemos o seu aumento e o «emprego» de mais «especialistas» no saque, com a crescente exploração dos contribuintes, com o agravamento de serem criados «impostos extraordinários» sem escalões com a mesma fórmula matemática aplicada a todos os contribuintes desde o mais pobre ao milionário.

E perante isto o que faz o heróico, genial, esfíngico Presidente? Ele que fez comunicações ao País acerca do Estatuto dos Açores, das «escutas ao seu telefone e, a «brilhante» justificação que deu dos casamentos de gays e lésbicas, agora, perante a situação que estamos a atravessar, limitou-se a sair do crónico estado de «tabu» para nos dar, informalmente o conselho «genial» de que devemos ter ânimo e esperança. !!! Enfim, mais uma tirada original, muito sábia, muito adequada a manter o rebanho a caminho do açougue, obediente, sem reclamar.

Cumprimentos
João