domingo, 15 de maio de 2011

Presidente do FMI foi detido em Nova Iorque

Dominique Strauss-Kahn (Neuilly-sur-Seine, 25 de Abril de 1949), frequentemente chamado de DSK, é um economista, advogado e político membro do Partido Socialista (PS) francês. Em 28 de Setembro de 2007, ele foi seleccionado como o novo presidente do Fundo Monetário Internacional – FMI. DSK é considerado um possível candidato para a Presidência da França em 2012.(ver aqui e também aqui e aqui)

Fica assim ameaçada a presença de Strauss-Kahn na reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro, na próxima segunda-feira, onde deverá ser aprovada a ajuda a Portugal e debatido agravamento da crise grega. Para este Domingo o director-geral do FMI tinha prevista uma reunião com Ângela Merkel, para discutir a crise do euro.

Esta detenção devida a uma agressão sexual segue-se a outros delitos semelhantes anteriores de que é referido um há três anos (ver aqui). Por um lado evidencia que nos Países com Justiça independente aplicada a todos, os políticos e os ricaços não ficam imunes e impunes, ao contrário de países atrasados e sem ponta de civismo nem de vergonha, onde eles vivem totalmente ao lado da lei que é preparada por eles, com as condições adequadas à sua protecção. Mas resta saber quanto tempo demorará a ser abafado.

Imagem do DN

3 comentários:

Campista selvagem disse...

Só foi apanhado um?
Por aqui são aos magotes todos sabem quem são, mas ninguem tem coragem de mecher com os meninos.

Manuel Cardoso disse...

se tivesse que ser abafado, teria sido antes de estar nos media.
o Asange tambem tem tido problemas com sexo desde que o wikileaks começou a mostrar o que devia, mas alguem achou que nao devia!
quanto ao Kahn, talvez tenha violado a camareira, talvez a camareira ja fosse com ideias de ser violada... ou ate gostou e alguem lhe disse para dizer que foi violaçao, ou ate quem sabe alguem lhe disse para la ir fingir que gostava e posteriormente dizer que a tinham violado! ou ate quem sabe, ja ando a delirar...
mas quase que apostava que o proximo presidente do FMI vai ser north american!
ass: Bruno ( Manuel Cardoso )
ja agora, carissimo joao, se me permite, ja pensou sobre o "caso" Bin Laden?

A. João Soares disse...

Caros Amigos,

Nos vossos comentários são abordados aspectos interessantes. Contrariamente ao que seria desejável, os políticos não se esforçam nem sacrificam pelo bem geral dos povos, mas apenas pelo interesse pessoal de vaidade, de arrogância, de ambição de riqueza, sacando o máximo que podem do dinheiro público. Estando no poleiro, abusam do Poder em todos os aspectos.
Não têm lealdade entre si pois nas suas relações colocam sempre o interesse próprio acima de amizades, só apoiando o outro se daí lhes advier benefício. Por isso é lógico que entre eles haja traições e armadilhas. Quem paga às «meninas» para denunciarem os favores que fizeram? receberam do amante ocasional e de quem lhes encomendou a denúncia ou também a acção propiciatória. Quem ganha com o abate de um poderoso? Outro poderosos. Neste caso quem poderá ter sido?

Quanto ao Bin Laden, creio que foi ao Bruno que já respondi neste comentário que transcrevo

Sobre a sua referência à morte de Bin Laden, o caso merece séria reflexão, desapaixonada.

Ele pode, realmente, vier a ser considerado herói precursor de uma nova visão da justiça social global, o que será uma hipótese arrojada que chocará muita gente. Mas tal hipótese não é impossível, tal como Jesus que foi crucificado e passou a ser alvo de adoração de grande parte da humanidade, Galileu Galilei, muito atacado pela Inquisição, é hoje admirado por ter sido um dos precursores da Astronomia, Karl Marx, depois de muito criticado pelo Ocidente industrializado, tem hoje muitas das suas teorias consideradas de interesse actual.

Mas não deixa de ser humanamente chocante a quantidade de vidas perdidas nos diversos atentados de que foi mentor. Talvez não precisasse de ser tão homicida.

No entanto, as suas preocupações de justiça e moralidade na vida internacional não seriam tão visíveis se não tivesse havido tal espectacularidade.

E, quanto a vidas perdidas e património destruído e sem fundamentos morais e humanos adequados, não lhe ficaram atrás os casos das guerras ainda em curso no Iraque, no Afeganistão e as anteriores no Vietname e noutras partes do Mundo.

Na vida Internacional, na política, a moral é muito ignorada como disse Paulo Rangel na campanha para a presidência do PSD em 2010. Há razões que a Razão desconhece!


Pode acrescentar-se que Bin Laden foi uma ferramenta valiosa dos americanos, no apoio aos talibãs para expulsar os soviéticos quando ocupavam o Afeganistão com o objectivo estratégico de obterem acesso a um mar de águas quentes. Depois, quando deixou de ser necessário foi abandonado à sua sorte e ele não gostou e quis vingar-se, utilizando as técnicas que os seus n
mestres americanos lhe tinham ensinado.
Nada de novo acontece nas relações entre as pessoas, desde os tempos em que Caim matou o irmão Abel!!!

Só em Portugal, as pessoas não abrem os olhos e votam em quem as tem arrastado para a miséria.

Abraços
João