sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Substituto do Tamiflu. Anis estrelado

Numa data em que tanto de fala da polémica vacina contra a gripe A (H1N1), este texto foi enviado por M. João e creio que merece ser levado a sério, porque não se trata de publicidade de um produto industrial, está bem explicado sem exagerar os bons efeitos , alerta para os cuidados a ter e para os efeitos colaterais.

O anis estrelado, amplamente cultivado na China, é o extracto-base (75%), da produção do comprimido Tamiflu, da Roche (empresa do antigo Secretário de Defesa dos Estados Unidos (Donald Runsfield). Mas, como é um pouco difícil encontrar o anis estrelado aqui no Brasil, podemos usar o nosso anis mesmo - A ERVA DOCE - pois esta erva possui as mesmas substâncias, ou seja, o mesmo princípio activo do anis estrelado, e age como anti-inflamatória, sedativa da tosse, expectorante, digestiva, contra asma, diarreia, gases, cólicas, cãibras, náuseas, doenças da bexiga, gastrointestinais, etc...

O seu efeito é rápido no organismo e baixa um pouco a pressão. Preparar o chá com uma colher(de café) das sementes para cada 200ml de água.

Tomar uma a duas vezes ao dia, de preferência após uma refeição em que se tenha ingerido sal.

Se você está lendo, ajude a divulgar o uso da erva-doce como preventivo do H1N1, ou mesmo como remédio a ser tomado imediatamente após os 1ºs sintomas de gripe, pois seu princípio activo poderá bloquear a reprodução do vírus e mesmo evitar seu maior contágio. Porém, pouco ou nada adiantará utilizar a erva-doce após 36 horas do possível contágio pelo H1N1, pois a erva não terá mais força substancial p/bloquear a propagação do vírus no sistema respiratório.

Efeitos colaterais: pequena sonolência nas 2 primeiras horas - evitar dirigir e/ou operar máquinas.

Obs:
- O uso da erva-doce é alternativo e poderá ser até eficaz, mas não substitui a assistência médica necessária;
- Donald Runsfield compra 90% da produção mundial do anis estrelado da China, desde 1997, quando surgiram os primeiros casos de gripe aviária H5N1 (uma das variáveis do H1N1)... seria por acaso???.

5 comentários:

Luis disse...

Caro João,
Não à vacina sim ao anis estrelado ou Erva Doce! Sempre será mais agradável e não tem efeitos colaterais tão polémicos.
Agora, sem brincadeiras, parece ter que haver cautelas com o Tamiflu e por isso tudo quanto se venha a saber será de divulgar.
Um abraço amigo.

A. João Soares disse...

Amigo Luís,

Não pretendo estragar os bons negócios de ninguém. Apenas pretendo contribuir para que as pessoas sejam esclarecidas e não se deixem levar, às cegas, por maus caminhos.

Sem dúvida, o caso da gripe A está a levantar forte polémica e já se não pode ter confiança em nenhum especialista, porque não há provas seguras da sua independência e honestidade. O mundo chegou a este ponto devido à ambição de indivíduos ambiciosos, mais do que permite a sensatez humana.

Um abraço
João

Maria Letra disse...

Gostei desta notícia. Desconhecia essas propriedades do anis estrelado, que usei durante bastante tempo, para fins digestivos. Amanhã vou comprar. Quanto ao Tamiflu já sabia de casos bem graves, pelo seu uso.
Beijinhos e obrigada.
Maria Letra

A. João Soares disse...

Querida Mizita,

Algo de muito estranho se passa na base da campanha contra a «pandemia!» Não tem ocasionado tanas baixas como a gripe sazonal e há muitas doenças no terceiro mundo que causam muito mais baixa. Parece haver uma caça ao lucro do medicamento, e que a Comunicação Social está amordaçada para não esclarecer o problema. O assunto tem sido desvendado com os e-mails e a blogosfera.
Como está a ser preparado o mundo globalizado de amanhã??? Que forças ocultas estão a puxar os cordelinhos?

Beijos
João

Maria Letra disse...

Não estou suficientemente informada, mas eu creio saber porque é assim ... tal como o meu amigo. O problema mais complexo, QUANTO A MIM, CLARO, está na boa orquestração dum global que assusta.
Um abraço.
Maria Letra