quinta-feira, 18 de março de 2010

Estudantes premiados

Toda a gente se queixa da degradação social, da violência nas escolas, na superficialidade dos jovens, mas há poucos gestos positivos de enfatizar os casos de valor de mérito que podem servir de exemplo e estímulo. À semelhança do que aqui tem sido feito em outros casos exemplares, não se perde a oportunidade de exaltar este.

Notícia do Correio da Manhã fala dos três melhores alunos de 2009 do ensino secundário que foram premiados pela ministra da Educação, Isabel Alçada, na Academia das Ciências de Lisboa cabendo a cada prémio cinco mil euros.

Foram premiados:
-Lígia Santos com o prémio Pedro Nunes, melhor a Matemática,
-Teresa Neves com o prémio Padre António Vieira, melhor em Português,
-Pedro Espírito Santo com o prémio Alexandre Herculano, melhor em História.

Tiveram todos 20 valores nas disciplina em que foram premiados e também conseguiram 20 na média final do Secundário.

Segundo as declarações de cada um ao jornal, o segredo do seu êxito resulta de atenção nas aulas e apoio próximo de pais e professores. Foram unânimes em que essa é a receita para o sucesso na escola. Não sendo necessário ser «marrão» e privar-se do convívio com os amigos e das distracções próprias da idade

4 comentários:

Beta disse...

Muito legal esta iniciativa João!
Parabéns aos organizadores!!!

A. João Soares disse...

Cara Beta,

Foi uma cerimónia organizada pelo ministério da Educação em que foram distribuídos prémios aos melhores alunos e aos melhores professores.
Concordo consigo: devemos sublinhar as acções meritórias e rectificar as inconvenientes. É a velha táctica da cenoura e do chicote para domar os animais.

Um abraço
João

Luis disse...

Caro João,
Sou o primeiro como sabes a incentivar louvando quem merece. No caso presente, sinceramente todos aqueles "20's" parecem-me um pouco "para inglês ver", pois sabendo como o Ministério trabalha com as estatisticas... fica-se com algumas dúvidas!!! E tenho pena que tal aconteça pois posso estar a ser incorrecto neste meu julgamento. Mas lembro o caso do professor que foi colocado numa das melhores escolas do "ranking nacional" e verificou que a maior parte dos seus alunos do 9º e 10º anos não sabiam ler e escrever...
De qualquer forma enalteça-se o feito destes alunos que contrariam o que se está a passar no nosso ensino.
Um abraço amigo.

A. João Soares disse...

Caro Luís,

Realmente, média de 20 é inacreditável, demonstra falta de critério nas classificações ou exames demasiado fáceis.
Para o mundo girar para a frente não é preciso que todos sejam génios. Basta uma percentagem mínima, com capacidade de liderança e os países avançam. Temos essa quantidade com boa qualidade. Será de esperar que depois de formados não emigrem para países onde lhes sejam dadas melhores condições de trabalho e de vida.
Da geração destes premiados ou um pouco mais velha tem de aparece, depressa, uma grupo que ofereça a reforma antecipada para a todos os actuais políticos e os mandem para um resort de turismo nos antípodas, sem telemóvel nem Internet.

Um abraço
João