quarta-feira, 17 de março de 2010

Circo para animar a malta !!!

Transcreve-se o seguinte artigo, por constituir um retrato trágico da injustiça social reinante. Note-se que 1, 533 milhões de euros são cerca de 3.500 salários mínimos nacionais e que 243.750 euros correspondem a cerca de 550 salários mínimos nacionais e 27.000 euros por mês são cerca de 60 salário mínimos por mês!!! Que tal!!! Batam… palmas.

Fome & fartura
Jornal de Npotícias. 17-03-2010.

Por Manuel António Pina
Nestes dias de (diz-se) crise, e em que nunca como hoje um Governo conjugou tantas vezes o verbo diminuir (diminuir o Rendimento Mínimo, diminuir o subsídio desemprego, diminuir o Complemento Solidário para Idosos, diminuir os apoios aos deficientes, diminuir as pensões, diminuir os salários, diminuir as deduções com a saúde e educação...), é reconfortante saber que alguma coisa cresce, e não apenas a revolta e os lucros da banca e das "empresas do regime".

Congratulemo-nos, pois, por os gestores da PT terem, em 2009, recebido 7 milhões em salários e "prémios" e por, desses 7 milhões, 1,533 terem cabido ao meritório "boy" Rui Pedro Soares (que bem os mereceu pelo esforço com que se terá dedicado a levar a TVI ao bom caminho). E por também a REN ter contemplado outro dos arguidos da "Face oculta", José Penedos, com 243 750 euros de "bónus", mais um salário de quase 27 mil euros por mês, o que dá qualquer coisa como meio milhão e picos. Com efeito, como profetizou há meio século Cesariny, "afinal o que importa não é haver gente com fome/porque assim como assim ainda há muita gente que come".

6 comentários:

O Guardião disse...

O que dizer deste "socialismo socrático"? É um logro, e a vergonha está arredada dos centros de decisão.
Cumps

Pata Negra disse...

E depois o pagode sempre a ripostar:
- E eu, ou tu, se pudesses fazias o mesmo! Roubam mas a empresa aumentou os lucros e consegui diminuir os encargos com pessoal!
Um abraço entre intocáveis e outros sócretinos

A. João Soares disse...

Caros Guardião e Pata Negra,

A sociedade está c0rrompida, sem ética nem moral. Aplaude os mais desenvergonhados. Votaram no Valentim na Fátima Felgueiras e no Isaltino, apesar de tudo o que se passou.
É preciso que se traduzam os valores elevados em salários mínimos para se ver que um tipo destes ganha num só mês mais do que um cidadão do fundo da escala remunerativa ganha em 60 meses, isto é 5 anos!!! É preciso que o pagode pense nisto e reaja à injustiça social que isto representa. Quem lhes paga somos nós os contribuintes e clientes dessas empresas de serviços.

Abraços
João

Luis disse...

Caro João,
Não me canso de repetir: até quando este circo continua a andar?
O pagode tem que se levantar e dar uma varridela de vez a estes palhaços...
Um abraço amigo.

A. João Soares disse...

Caro Luís,

Palavras gerais sem conteúdo concreto já pouco interessam. Tem que começar a haver actos visíveis, para dar a conhecer aos responsáveis que o povo está descontente e que eles têm de mudar o rumo à sua estratégia de delapidação de Portugal em benefício de um grupo de parasitas que exploram a quase totalidade do povo cada vez mais espoliado sem moralidade, sem humanidade. O Berlusconi só apercebeu que não estava a agir bem quando lhe trataram dos dentes. Os nossos também precisam ser acordados.

Um abraço
João

A. João Soares disse...

Por ter interesse, transcreve-se em link o seguinte trecho de notícia do JN de hoje:
O presidente do conselho de administração da Sonae SGPS considerou "absolutamente chocantes" os "abusos importantes" na atribuição de prémios aos gestores de algumas empresas públicas, e defendeu ser "preciso corrigir isso", à margem da apresentação de resultados do grupo.
Segundo Paulo Azevedo, "não são claros os processos de nomeação, não é claro o mérito" e esta situação arrisca-se a "dar mau nome à actividade de administrador".


Cumprimentos
João