domingo, 19 de fevereiro de 2012

Errar é humano mas lesa a credibilidade

Em 2011, no diploma que estabelecia a taxa de retenção do IRS era explicitamente afirmado que o diploma apenas "produz efeitos no dia seguinte ao da sua publicação.

Este ano houve erro das Finanças e tal pormenor não consta.

Segundo notícia do Público, quando questionado directamente por este jornal, no dia 17, sobre se as taxas de retenção eram para ser aplicadas retroactivamente, o gabinete de assessoria de imprensa do Ministério das Finanças respondeu, por email, que "sim, as tabelas aplicam-se à totalidade do ano de 2012", não tendo sido esclarecido de que forma é que as empresas o deveriam fazer. No dia seguinte, depois de publicada a notícia na edição impressa do PÚBLICO, o mesmo gabinete enviou uma nota afirmando que "as tabelas de IRS aplicam-se a todo o ano de 2012, a partir da entrada em vigor do diploma".

Errar é humano, mas é lamentável que aconteça num ministério com tanta responsabilidade de rigor e eficácia, principalmente quando o seu titular costuma usar o verbo GARANTIR, em vez de afirmar, desejar, pensar, esperar que…

4 comentários:

A VIDA É UM ETERNO APRENDIZADO disse...

Olá!
É um grande prazer conhecer seu blog e poder ler o que escreves.
Acredito que quando escrevemos com prazer conquistamos amigos e fiéis amantes das palavras. Sabemos o quanto é difícil levar a nossa voz, as nossas angustias os nossos sonhos às pessoas. Mas o mais importante é saber que você e eu gostamos daquilo que fazemos.E acreditamos que o mundo pode se tornar bem melhor através de nossos escritos.
Grande abraço
Se cuida

A. João Soares disse...

Cara Amiga

Creio que foi atraída a visitar este post, pela expressão «errar é humano», pois isso é aquilo que, como professora por vocação muito arreigada, procura evitar.

É com muito prazer que se encontra uma pessoa como você, muito consciente dos seus deveres profissionais, que exerce com gosto e o sentido de utilidade para a humanidade.

Realmente a EDUCAÇÃO é a base, o ponto de partida para as pessoas encararem com mais correcção, eficiência e proveito, cada acto da vida e saberem inscrevê-lo na vida da humanidade, para que as pessoas passem a ser mais felizes.

Agradeço o estímulo que me deu com o comentário que deixou no post

Desejo-lhe os maiores êxitos na bonita profissão de educadora, de professora. Parabéns aos que têm a felicidade de ser seus alunos.

Mas a educação não deve limitar-se ao período escolar, a aprendizagem é uma acção continuada, permanente, com o cuidado de evitar errar, e com a observação de tudo o que possa contribuir para o nosso aperfeiçoamento. Hoje, mais do que nunca, um diploma não pode dar garantia de bom desempenho para toda a vida.

O post demonstra desleixo ou incompetência de pessoas que estão investidas em funções de alta responsabilidade mas que não dedicam às suas acções toda a atenção necessária e, depois, passam pela vergonha de terem de recuar e perder credibilidade.

Beijos
João

Campista selvagem disse...

Caro joão...
creio que está é mais uma caha para uma fogueira sem fogo, so com sinza, e muito negra...
Claro que pode ser só uma brincadeira de carnaval, no entanto duvudo.
BONS FESTEJOS.

A. João Soares disse...

Caro Campista,

Não deve ser propriamente brincadeira de Carnaval, até porque está decretado, com pompa e circunstância, que não há tolerância de ponto!!!.
Mas esteja descansado que os zelosos «boys» das Finanças tudo farão para colher o último cêntimo. Mas, com o pouco rigor das suas previsões, esquecem que por este caminho, dentro em breve, não há cêntimo para ninguém, tudo desaparece e eles que serão os últimos, por serem imunes e impunes e ficarem sempre com uns milhões, não terão quem os sirva, quem lhes prepare as refeições e lhes forneça a gasolina para os carrões!!!
E o povo, enquanto puder mexer-se só tem a hipótese de emigrar.

Abraço
João