terça-feira, 1 de novembro de 2011

Jorge Coelho renuncia a subvenção

Jorge Coelho, Ex-ministro das Obras Públicas, renuncia a subvenção vitalícia de 2400 euros mensais
31.10.2011 - 19:31 Por PÚBLICO

O antigo ministro das Obras Públicas Jorge Coelho disse hoje, em declarações à TSF, ter renunciado à subvenção vitalícia que começou a receber há dois anos, no valor de 2400 euros mensais.

O ex-ministro socialista referiu que enviou uma carta ao presidente da Caixa Geral de Aposentações, na semana passada, a informá-lo desta sua decisão.

Jorge Coelho não adiantou o que o levou a renunciar a esta subvenção vitalícia. O anúncio surge depois de o Governo ter anunciado a intenção de pôr fim às subvenções atribuídas a antigos políticos que trabalhem no sector privado.


NOTA: Uma atitude exemplar e patriótica. Este Beirão de rija têmpera, já deu provas da sua personalidade, quando se demitiu de ministro após a queda da ponte de Entre os Rios, para que não fosse pressionado a interferir nas investigações das responsabilidades do acidente. Apesar de ambicioso e lutador, procurou sempre respeitar valores éticos. EXEMPLOS como este devem ser seguidos, ao contrário de outros beneficiários de subvenções vitalícias, sem base na ética e na moral.

2 comentários:

Campista selvagem disse...

Eis algo inuvador, uma lufada de ar fresco...
Sempre me pareceu que perdemos mais do que ganhamos quando este Coelho trocou o governo pela "motaengil" claro que este ´´e mais um peixe de rabo na boca, só que desta vez não há obras publicas em curso, por isso merece a minha homenagem, só espero é que os outros milhares que recebem este subecidio ou outros identicos não só renunciem como devolvam o já recebido.

A. João Soares disse...

Caro Campista,

Roma e Pavia não se fizeram num dia. Já muito bom sinal aparecerem iniciativas como esta. Depois virão outros atrás, cheios de vergonha por não terem sido os primeiros.
Estou à espera de o engenheiro Mira Amaral tomar iniciativa idêntica.

Há sinais de honradez e dignidade de alguns governantes: desistiram do subsídio de alojamento: os ministros Miguel Macedo, Aguiar Branco e o secretário de Estado José Cesário.

Que é dos outros??? Esperamos por eles.

Cumprimentos
João