quinta-feira, 23 de junho de 2011

Passos corta nas suas despesas

Segundo a notícia Passos Coelho viaja em económica para Bruxelas, o primeiro-ministro mandou trocar bilhetes marcados em executiva para económica na viagem que faz hoje para Bruxelas, poupando só no transporte da equipa de 7 pessoas, 3.500€ (três mil e quinhentos euros) ao erário público.

Foi o próprio primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, que mandou desmarcar e substituir os sete bilhetes em executiva por económica.

Sem promessas, sem alardes, mas com acções práticas, visíveis dá exemplo de frugalidade, poupança e respeito pelo dinheiro público. É um sinal de mudança que se espera ver continuado e tomado como exemplo a seguir por todas as entidades.

E também cada português deve, na sua vida privada, passar a reduzis o seu consumo. Não se trata de ser rico ou pobre, pois Portugal tem que reduzir a divida externa e isso só se consegue reduzindo as importações e aumentando as exportações. E a maior parte dos consumos dispensáveis resultam da importação.

Imagem do Google

2 comentários:

Luís Coelho disse...

São estes pequenos gestos que levarão estes senhores, e todos os portugueses em geral, a poupar mais e correctamente.

A. João Soares disse...

Caro Luís Coelho,

Este não é um «pequeno gesto» é um grande gesto, tão grande que receio que não seja seguido por todos os «importantes» que continuam a receber o dinheiro do bilhete em executiva, mas viajam em económica para amealharem mais uns euros para a sua conta.
Este caso das viagens tem sido muito debatido na AR e ainda não chegaram a um consenso, porque não lhes interessa. Por isso, este gesto de Passos Coelho é uma lança espetada no coração dos tachistas sanguessugas do Estado.
O próximo passo deveria ser a retirada de carros e motoristas (ficando apenas um ou dois por cada serviço) e dando um passe de transportes públicos a cada funcionário público desde o fundo ao topo da hierarquia.

Agora a imagem do PM só sai devidamente dignificada se obrigar a seguir o seu exemplo agora dado. Ganhará o apoio e o afecto da população.

Abraço
João