terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Faz falta alertar a malta !!!

Dois amigos leitores deste blogue, embora só raramente deixem comentários no espaço próprio, fazem-me saber, por e-mail ou de viva voz, as suas opiniões que interpreto com a ressalva de terem sido detentores de altos cargos no Governo e em entidades públicas. Dizem-me que os blogues, tal como os jornais, não devem publicar boatos ou qualquer coisa que não esteja devidamente averiguada e comprovada.

Mas não podemos ignorar que a realidade mostra «não haver fumo sem fogo» e, tanto os blogues como os jornais, têm alertado as pessoas (as autoridades responsáveis, incluídas) para «casos» que depois deram muito que falar. Sem essa atitude de alerta, eles ficariam ignorados devido às pressões de forças poderosas interessadas na sua ocultação. E mesmo depois dos alertas, muitos «casos» acabam por se esbater e ser arquivados ou fechados por um texto demasiado macio. É preciso alertar, dizer que o Rei vai nu, dizer que há fumo, mesmo que de maneira tosca, apenas com a intenção de dar oportunidade a quem de direito para averiguar, investigar e chegar às devidas conclusões. Do autor ou transmissor do alerta não pode nem deve exigir-se a investigação que compete a instituições próprias. Tais alertas, como sugestões ou opiniões, podem ou não ser pertinentes e úteis, cabendo ao responsável pela decisão aproveitar ou pôr de lado.

Aos assessores do decisor exige-se ponderação rigorosa, sem desprezar dicas que possam fazer ver aspectos inicialmente não tidos em conta, a fim de não empurrar para decisões desastrosas.

Nessa fase do estudo, aplica-se o que foi apresentado no post «pensar antes de decidir» não desprezando os mínimos pormenores e listar todas as hipóteses possíveis para a solução do problema, de cuja escolha sai a decisão. Esta dará lugar à elaboração do planeamento, programação e execução., durante a qual haverá um permanente controlo e, eventualmente, os ajustamentos que forem indispensáveis

A liberdade de opinião é importante e haverá vantagem em as pessoas se habituarem a observar, analisar e criticar tudo o que vêem, lêem e ouvem, para não se deixarem enganar por artimanhas de propagandas falaciosas. Isso aplica-se na vida privada diária e também no voto que, normalmente, cai no candidato mais bafejado pelas sondagens, pela boa aparência, pelas palavras de tom mais convincente mesmo que não sejam compreendidas.

E por falar em fumo, merece que alguém olhe com isenção, rigor e equidade, como deve ser timbre da Justiça, para a «notícia» referida em «Será que estamos em Crise? » cuja introdução começa por: «Pelos vistos na Região Autónoma dos Açores a Crise ainda lá não chegou..."Governo regional dos Açores pagou 27 mil euros por viagem da mulher de presidente da região autónoma"»

Imagem da Net

4 comentários:

Pata Negra disse...

No fundo só estão a ajudar, querem facilitar o trabalho dos blogues. Só devem ser revelado aquilo que eles querem que seja dito!
- Mas tu tens visitas dessas?! Sinto muito!

O Guardião disse...

Quando tudo é claro na acçãopolítica não há boato que cole. Pelo que temos visto a clareza e a verdade não são apanágio da política nacional, ou pelo menos de grande parte dela.
Cumps

A. João Soares disse...

Caro Pata Negra,

Temos que conviver com a diferença, sem exclusões. E é bom estar atentos em todas as direcções para não sermos surpreendidos !!!
Mas repara que o essencial é a parte final do texto e aí dá para pensar seriamente na pouca vergonha em que andamos metidos. É preciso alertar para cada caso de que se tenha notícia.

Um abraço
João
Saúde e Alimentação

A. João Soares disse...

Caro Guardião,

Não há a mínima transparência. E o pior é que isso é geral pelo mundo. Repara no caso WikiLeaks, as poucas vergonhas que se passam na diplomacia do croquete e do colo de wisky. Pode ver-se a evolução que está a ser imposta ao mundo aqui:
Revolução imparável em curso
A imoralidade dos políticos do Ocidente está a fazer com que a Europa tenha perdido a sua hegemonia mundial dos últimos cinco séculos, a dar o poder ao oriente, estando a sobressair o antigo Império do Meio»
Acerca dessa mudança encontrei um texto sobre a entrada da China na Polónia em concursos de construção de auto-estradas. Fica mais barato, com mais rigor na construção, cumprem os prazos e o financiamento é garantido pelo Governo Chinês.

O que iremos ver nos próximos cinco anos????

Um abraço
João
Só imagens