sábado, 12 de maio de 2012

As novíssimas oportunidades !!!

Os portugueses, apesar de piegas, somos um povo bafejado pela sorte, com governantes dedicados ao nosso bem-estar e prosperidade. O anterior Governo criou para nós as «novas oportunidades» a fim de não cairmos no desemprego prolongado e podermos encontrar soluções na mobilidade entre várias profissões.

Agora, o actual Governo, movido pelas melhores intenções e partindo do facto, para ele incontestável, de que o desemprego não tem que ser «negativo» e «pode ser uma oportunidade», fomentou estas novíssimas oportunidades reduzindo o já fraco poder de compra da maioria dos portugueses, por forma a fomentar a recessão que criará o desemprego. O seu êxito é reconhecido na União Europeia e Bruxelas prevê mais 92 mil desempregados do que previa há 6 meses. Trata-se de um êxito notório da política do actual Governo a que devemos mostrar o nosso reconhecimento !!!

Imagem de arquivo

5 comentários:

Campista selvagem disse...

Eles querem, eles podem, eles mandam...
Nós cordeirinhos obedientes rastejamos de cabeça rente ao solo, e dizemos baixinho amem,amem, amem...

A. João Soares disse...

Meu caro Amigo,

Não podemos esquecer que o povo é soberano. Cada um tem o dever de estar atento aquilo que os mandatários (governo e deputados) fazem ou dizem e devemos exercer o nosso direito de mandantes, por todas as formas eficazes.

Devemos não esquecer a frase «O QUE ME PREOCUPA NÃO É O GRITO DO MAUS! É O SILÊNCIO DOS BONS».
Por isso, evite o silêncio, comente, converse, reclame, e estimule os conhecidos e amigos a agir de igual forma.

Abraço
João

A. João Soares disse...

Mais dados sobre esta triste figura de mau aproveitamento da oportunidade de falar à comunicação social:

Passos mantém afirmações sobre desemprego

Marcelo Rebelo de Sousa diz que declaração de Passos Coelho foi “desequilibrada”

Seguro diz que afirmação de Passos sobre desemprego foi má demais

Realmente, as oportunidades devem ser aproveitadas conforme as circunstâncias, as possibilidades e as capacidades de cada um. Há quem dê pontapés na relva em vez de atingir a bola.

Táxi Pluvioso disse...

Dentro do euro Passos (ou outro) não tem opções (o alinhamento da despesa pelo PIB é necessário, Portugal não é a América) e já se verá Hollande quando vir as contas da França, piará logo mais fino.

A. João Soares disse...

Caro Táxi,

Não podemos perder a esperança de que eles acabarão por pensar certo, fecharão a torneira por forma a travar o esvair dos cofres do Estado, acabando com privilégios exagerados e com as pensões milionárias e acumuladas, assim como as inúmeras «instituições» apenas destinadas a dar dinheiro aos amigos, com a chusma de assessores e consultores e contratos de serviços...

As boas normas assentam em não gastar mais do que aquilo que se recebe. E se os impostos não podem ser aumentados mais, há que forçosamente reduzir as despesas do Estado orientadas para engordar inúteis e parasitas dos clãs sugadores.

Abraço
João