domingo, 1 de dezembro de 2013

CRISE NÃO SE ULTRAPASSA COM RESIGNAÇÃO


António Costa, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, sublinhou alguns conceitos essenciais para a actualidade nacional. Eis alguns:

A crise não se ultrapassa com resignação e rendição, como demonstra o exemplo do Dia da Restauração da Independência.

Os portugueses têm que fazer da "resistência, da decisão e da tenacidade o meio para ultrapassar os obstáculos e vencer o que parecia invencível".

É preciso "um sentimento patriótico" que leve "a reencontrar a Pátria como casa comum". "Nada é inelutável ou inevitável. Os caminhos únicos levam a becos sem saída. Há sempre alternativas e soluções diferentes".

"A sociedade não se torna coesa cultivando a divisão. A economia não se reanima enfraquecendo-se. A pobreza não se combate aumentando-a"

No espaço europeu, Portugal, como qualquer outro país, não pode aceitar ser menos do que os outros países".

Imagem de arquivo

2 comentários:

Mariazita Azevedo disse...

Querido amigo João
Já várias vezes tenho ouvido de António Costa palavras que julgo bastante acertadas.
As frases aqui apresentadas parecem-me ser desses "estilo".
Que "a crise não se ultrapassa com resignação e rendição" não creio ser grande descoberta.
As soluções, que muitos parece terem na manga, são várias.
Falta saber se, postas em prática, iriam solucionar os nossos graves, enormes, problemas.

Muito obrigada pelas suas palavras de incentivo na minha «CASA».
Não está nada fácil dar continuidade ao que me propus fazer; às vezes é mesmo muito difícil. Mas... SEI que, mais tarde ou mais cedo, a tarefa será terminada.
Agradeço todo o seu apoio.

Tudo de bom para si.
Beijinhos
Mariazita
(Link para o meu blog principal)

A. João Soares disse...

Cara Amiga Mariazita,

Não costumo esquecer que não há homens perfeitos, todos tendo qualidades e defeitos. Não adoro no sentido religioso seres humanos. Quando me refiro a eles é para sublinhar as suas boas palavras e acções, os seus avizsos, os seus conselhos, na forma como os interpreto e, quando falo de erros e em acções ou palavras faço-o com espírito didáctico com sugestões para se corrigirem.

Este «candidato a Presidente»,. ultimamente, tem tido um bom desempenho político, com sensatez e sentido de responsabilidade.

Beijo
João