terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Resultado da austeridade ???

Era suposto que o sacrifício imposto pelo Governo, com o nome de austeridade, estivesse a resultar em melhorias do défice, da dívida, do desenvolvimento da economia, do aumento de emprego, do bem-estar da população. Mas, infelizmente, nada disso melhorou e os números vindos a público não são nada animadores quanto a esperanças num futuro mais confortável.

A notícia Estado nunca demorou tanto a pagar a fornecedores e arrisca falhar meta imposta pela troika acaba por não surpreender, mas não era desejada, depois do sistemático ataque da austeridade aos bolsos dos contribuintes mais desprotegidos. Para que serviu esse dinheiro? Quais eram e são os planos da mais alta administração pública? Terá ela em conta os cidadãos e a sua necessidade de viver com dignidade?

Em resposta a estas dúvidas, há muitos portugueses a pensar que tal dinheiro serve para manter o «status» dos elementos do «polvo» (ver também aqui) através dos salários, das mordomias e das reformas, algumas acumuladas e muitas a grande distância da moralidade suiça. Aos dessa elite convém que nada falte!!! Embora, por um lado queiram convencer que diminuíram o valor de alguns carros, passando de Mercedes para Áudi (!!!) e , por outro lado, tenham dado umas muito ligeiras beliscadelas nas «fundações»

Imagem de arquivo

4 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Já ninguem acredita nas contas de Victor Gaspar nem nas falácias de PPCoelho

A. João Soares disse...

O Gaspar tem fama de bom teórico da Macro-Economia, mas tem mostrado incapacidade para aplicar o seu muito saber à resolução de problemas reais em situações complexas, com factores variados, em que o mais importante é a população.

Para ser ministro das Finanças, não basta saber utilizar a calculadora, nem saber muitas regras da teoria, pois é imprescindível conhecer as realidades com que tem que lidar.

Neste aspecto é interessante ouvir a lição de Maria da Conceição Tavares (faça clic para abrir).

Abraço
João

A. João Soares disse...

Para melhor avaliar a «competência» do ministro das Finanças, como economista e como político, convém ver o artigo que refere o Conselheiro de Estado e ex-Presidente do PSD Luís Marques Mendes

"Vítor Gaspar está a gozar com o pagode"

«o ministro Vítor Gaspar fez dos portugueses "um conjunto de atrasados mentais que não são capazes de perceber as coisas"»

"O que é que fez Vítor Gaspar?", perguntou o antigo líder do PSD na TVI24, para logo responder, deixando claro que estava a citar o ministro: "Fez-se em Portugal uma 'inqualificável confusão' - palavras dele - e acrescentou: isto é uma tentativa de simplificar em excesso coisas que são muito complexas, querendo insinuar que não está o nível dos comuns mortais. E, portanto, que é um equívoco."

"A simplificação excessiva de assuntos complexos conduz inevitavelmente a mal-entendidos que, infelizmente, tendem a persistir ao ponto de serem considerados verdades demonstradas"

A. João Soares disse...

Mais um sinal preocupante quanto ao futuro da crise.
A notícia

PIB sofreu contração de 3% no conjunto dos três primeiros trimestres

É explícita sobre a eficácia das medidas do Governo desde há 18 meses. Com tais «progressos» não se pode ter esperanças no futuro próximo nem confiança nos governantes que teimam em persistir nos erros já francamente reconhecidos como total fracasso.