quinta-feira, 11 de outubro de 2012

210 mil euros para carros de deputados

Notícia do JN diz que Carros novos da bancada socialista custaram 210 mil euros

«O grupo Parlamentar do PS renovou a frota automóvel, adquirindo quatro viaturas - um Audi A5 e três Volkswagen Passat - cujo valor total rondará os 210 mil euros. O dinheiro é proveniente do Orçamento da Assembleia da República.

Confrontada com esta informação, a assessoria do Grupo Parlamentar socialista explicou que foram comprados carros novos porque finalizaram os contratos de aluguer das quatro viaturas - dois Audi e dois BMW - utilizadas pelos deputados.
»

NOTA:
Os deputados precisam mesmo de carro? E não podem servir-se de caros mais baratos e económicos? Entretanto a crise empobrece o país, como socialistas mais esclarecidos afirmam:

- Fiscalista Carlos Lobo defende "alteração do paradigma de política fiscal”
- “O massacre fiscal é gigantesco”, diz o fiscalista António Costa Santos, antigo governante do PS
- Seguro: próximo Orçamento do Estado "insiste no empobrecimento"

Imagem do JN

5 comentários:

Fê-blue bird disse...

Meu amigo a austeridade é só para quem já nada tem.
Cada dia que passa menos respeito esta gente.

beijinhos

A. João Soares disse...


Cara Amiga Fê,

Tem razão.
Para a política, salvo eventuais excepções, vão os piores jovens, como é explicado, no post Carreira política.

O deputado Zorrinho, o principal beneficiado pelos novos carros tentou justificar-se, mas acabou por dizer que, se não se estivesse em democracia, também se faria despesa mas não era tornada pública. Quer dizer que é indiferente à austeridade e age como político oportunista, quase como se fosse uma ditadura.
Vale a pena ver as tentativas de explicação:
- Zorrinho diz que PS poupou com aluguer de quatro carros novos
- Zorrinho e os novos carros do PS: é dinheiro dos contribuintes, mas a democracia tem custos.

Como é que PORTUGAL há-de sair da crise? Há quem diga que só sairemos da crise quando se fizer como à bandeira no 5 de Outubro: dependurar todos os políticos em mastros, de cabeça para baixo.

Abraço
João



Prof. Irapuan Teixeira disse...

A.J. Soares, tenho acompanhado o teu blog e vejo que os problemas políticos de Portugal se asemelham aos do Brasil. Como Deputado Federal que fui, na 52ª Legislatura em meu País, lutei contra as mordomias que imperam no Congresso Nacional, e agora leio em teu blog que "o grupo parlamentar do PS renovou a frota de automóvel". O uso de veículos oficiais ainda continua no Senado da República Brasileira, embora a Câmara dos Deputados já tenha descartado esses veículos e, cada Deputado, usa o seu carro particular. Continuo seguindo e divulgando teu blog através do meu, VISÃO POLÍTICA: www.camaradosdeputados.blogspot.comGrande abraço.

A. João Soares disse...

Caro Irapuan Teixeira,

Muito obrigado pelas tuas palavras e a atenção que dás a este blogue. A degradação ética e moral dos políticos corresponde aquilo que está a passar-se com a humanidade em geral, depois da globalização. As virtudes e os valores morais foram esquecidos e em sua a«substituição apareceu o «deus» dinheiro, a ambição da riqueza e do poder quer financeiro quer de pura ostentação de riqueza mesmo sem existir e a especulação financeira. Esta ambição alimenta a corrupção que é facilitada pela burocratização excessiva criada pelo legislador, talvez de forma intencional...

Nos países do Norte da Europa o ambiente é melhor, os deputados e governantes não abusam do poder e são responsabilizados por erros que cometem, tendo mesmo que justificar o enriquecimento evidenciado por sinais exteriores de riqueza. Na Grã-Bretanha, os deputados têm apenas os apoios indispensáveis para o seu desempenho, sem caro do estado, sem lugar reservado na bancada e sem subsídio de residência para os de longe, que ficam alojados em instalações de área reduzida como se fossem estudantes ou militares em quartel.

Seria bom que os exemplos dos nórdicos europeus fossem seguidos. E a actual crise devia ser aproveitada para melhorar o sistema e este ficar menos pesado ao contribuinte.

Abraço
João

A. João Soares disse...

Mensagem recebida por e-mail, seguida de duas quadras de José Caniné
Deputados ingleses...

Esta informação é muito útil e deve ser divulgada, para saberem todos o que fazemos quando votamos em parasitas, que se recusam a reduzir os seus privilégios mas votam para que seja o povo trabalhador a fazer os sacrificios para que a Nação não se afunde, quando somos nós que lhes pagamos e os pusemos lá. Nunca vi tanta incompetência junta !!!
Cá vai.
---------------
DEPUTADOS NO REINO UNIDO...!

Não é de estranhar, mas é interessante saber... como tudo é diferente...!

Os deputados do Reino Unido, na "Mãe dos Parlamentos",

1 . não têm lugar certo onde sentar-se, na Câmara dos Comuns;
2 . não têm escritórios, nem secretários, nem automóveis;
3 . não têm residência (pagam pela sua casa em Londres ou nas províncias);
detalhe: e pagam, por todas as suas despesas, normalmente, como todo e
qualquer trabalhador;
4 . não têm passagens de avião gratuitas, salvo quando ao serviço do próprio Parlamento.
E o seu salário equipara-se ao de um Chefe de Secção de qualquer repartição pública.

Em suma, são SERVIDORES DO POVO e não PARASITAS do mesmo.
A propósito, sabiam que, em Portugal, os funcionários não deputados que trabalham na Assembleia têm um subsídio equivalente a 80 % do seu vencimento? Isto é, se cá fora ganhasse 1000,00 ? lá dentro ganharia 1800,00 ?. Porquê? Profissão de desgaste rápido? E por que é que os jornais não falam disto?

Porque têm medo? Ou não podem?


Caniné - Acerca dos deputados

PLA MÃE-PÁTRIA SE DISPUTA
UM LUGAR NO PARLAMENTO,
E HÁ SEMPRE UNS FILHOS NA LUTA
CO TACHO NO PENSAMENTO!

E ainda,

SÃO FILHOS DA INCERTEZA
E "PAIS DA PÁTRIA" LHES CHAMAM;
CONTRA AS LEIS DA NATUREZA
É A FALAR QUE ELES "MAMAM"!